Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9981
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCáceres-Assenço, Ana Manhani-
dc.contributor.authorSantos, Rafaela Sena dos-
dc.date.accessioned2019-12-11T13:43:02Z-
dc.date.available2019-12-11T13:43:02Z-
dc.date.issued2019-11-29-
dc.identifier2016087384pt_BR
dc.identifier.citationSANTOS, Rafaela Sena dos. O fator “regionalidade” pode influenciar no perfil de fluência de fala de pré-escolares?. 2019. 44f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fonoaudiologia) - Departamento de Fonoaudiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9981-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.subjectDesenvolvimento de linguagempt_BR
dc.subjectFluênciapt_BR
dc.subjectPré-escolarespt_BR
dc.titleO fator “regionalidade” pode influenciar no perfil de fluência de fala de pré-escolares?pt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Giacchini, Vanessa-
dc.contributor.referees2Gonçalves, Maria de Jesus-
dc.description.resumoObjetivo: Caracterizar o perfil de fluência de fala em pré-escolares potiguares, descrevendo a ocorrência e a porcentagem de disfluências comuns e gagas, além do perfil da velocidade de fala e por fim, comparar o desempenho com os valores de referência atual. Métodos: Participam da pesquisa 33 crianças, entre 4 e 6 anos, de ambos os sexos, sem queixas de alteração de linguagem. Para a avaliação da fluência de fala, foi utilizado a tarefa de Fluência do ABFW. A análise estatísticas dos dados foi descritiva e inferencial. Resultados: A maioria das crianças apresentaram maior número de disfluências comuns que as disfluências gagas. Dentre as comuns, a “hesitação” foi a ruptura mais prevalente, enquanto que houve ausência de rupturas gagas em mais de 1/3 da amostra, colaborando para a porcentagem de descontinuidade de fala apresentar-se entre abaixo e/ou adequado para a idade. Com relação à velocidade de fala em palavras e sílabas por minuto, a maioria estava acima do esperado para a idade. Não houve diferença estatística entre as idades e/os sexos. Conclusão: Os pré-escolares potiguares apresentaram baixa porcentagem de descontinuidade de fala com maior ocorrência de disfluências comuns, além de uma velocidade de fala aumentada, influenciada pela variação regional e cultural.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFonoaudiologiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
Appears in Collections:Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
OfatorRegionalidadepodeInfluenciarnoPerfil_SANTOS_2019
Restricted Access Until 2022-01-31
O trabalho em questão será submetido para publicação na revista científica CoDAS.
Texto Completo4.09 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.