Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9812
Title: Comparação da funcionalidade e da sonolência diurna entre gestantes com e sem dor lombopélvica
Other Titles: Comparison of functionality and daily sleepy between pregnant women with and without lombopelvic pain
Authors: Araujo, Marynara Fabíola Silva
Keywords: Gravidez. Sono. Dor lombar. Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde.;Gravidez. Sono. Dor lombar. Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde.;Pregnancy. Sleep. Low Back Pain. International Classification of Functioning, Disability and Health.;Pregnancy. Sleep. Low Back Pain. International Classification of Functioning, Disability and Health.
Issue Date: 29-Oct-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ARAUJO, Marynara Fabíola Silva Araújo. Comparação da funcionalidade e da sonolência diurna entre gestantes com e sem dor lombopélvica. 2019. 39f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia).Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi. Santa Cruz, RN, 2019.
Portuguese Abstract: Introdução: O período gestacional é compreendido por diversas mudanças no corpo da mulher. A dor lombopélvica (DLP) é a principal queixa relatada pelas mulheres durante a gestação. Esta pode ter relação direta com a funcionalidade e com a sonolência nessa população. Objetivo: Comparar a funcionalidade e a sonolência diurna excessiva entre gestantes com e sem DLP, residentes no município de Santa Cruz/RN. Metodologia: Estudo do tipo analítico transversal. A amostra foi composta por 48 gestantes de risco habitual, divididas em 2 grupos: 18 com DLP (GCDLP= 18) e 30 sem DLP (GSDLP = 30), oriundas da população atendida nas Unidades Básicas de Saúde do Município de Santa Cruz/RN. Foram utilizados os seguintes instrumentos: uma ficha de avaliação elaborada pelos pesquisadores contendo dados sociodemográficos, obstétricos, antropométricos e de hábitos de vida; a Escala Visual Analógica (EVA), o WHO Disability Assessment Schedule (WHODAS 2.0) versão 36 itens, para avaliar a funcionalidade e a Escala de Sonolência de Epworth. Para análise estatística foram utilizados os seguintes testes: Shapiro-Wilk para testar a distribuição das variáveis quantitativas e o Teste T de Student para amostras independentes para comparar a funcionalidade e a sonolência entre os grupos. Adotou-se significância de p<0,05. Resultados: As médias das idades cronológica e gestacional das participantes foram, respectivamente, 28,08±5,11 anos e 19,46±7,80 semanas. Ao comparar os grupos GSDLP versus GCDLP, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas para a funcionalidade (p=0,13) e para a sonolência diurna (p=0,52). Conclusão: O presente estudo aponta que não há diferença na funcionalidade, e na sonolência diurna excessiva, quando comparadas gestantes com dor e sem dor lombopélvica.
Abstract: Introduction: The gestational period is understood by several changes in the Woman's body. Low back pain (PLL) is the main complaint reported by women during pregnancy. This may be directly related to the functionality and drowsiness in this population. Objective: Compare to functionality and excessive daytime sleepiness among pregnant women with and without DLP, resident in the municipality of Santa Cruz / RN. Methodology: Type Study cross-sectional analytical. The sample consisted of 48 at-risk pregnant women. Usual, divided into 2 groups: 18 with DLP (GCDLP = 18) and 30 without DLP (GSDLP = 30), coming from the population served at the Basic Units of Health of Santa Cruz / RN. The following were used: instruments: an evaluation form prepared by the researchers containing sociodemographic, obstetric, anthropometric and lifestyle data; The Visual Analog Scale (EVA), the WHO Disability Assessment Schedule (WHODAS 2.0) version 36 items, to evaluate the functionality and the Epworth drowsiness. For statistical analysis we used the following tests: Shapiro-Wilk to test the distribution of quantitative variables and the Student's t-test for independent samples to compare the functionality and drowsiness between the groups. It was adopted significance of p <0.05. Results: The mean chronological and gestational ages of the participants were respectively 28.08 ± 5.11 years and 19.46 ± 7.80 weeks. When comparing GSDLP versus GCDLP groups, no statistically significant differences for functionality (p = 0.13) and for daytime sleepiness (p = 0.52). Conclusion: The present study indicates that there is no difference in functionality, and excessive daytime sleepiness when compared pregnant women with pain and without lumbopelvic pain.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9812
Other Identifiers: 20150130868
Appears in Collections:FACISA - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
comparaçãodafuncionalidade_MARYNARAARAUJO_2019.pdfMonografia962.07 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons