Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9811
Título: Caracterização Sociodemográfica, Obstétrica e Clínica de Gestantes Atendidas pela Atenção Primária à Saúde
Autor(es): Lima, Mateus Dantas de Azevêdo
Palavras-chave: Gravidez;Pregnancy;Epidemiologia;Epidemiology;Estilo de Vida;Life Style
Data do documento: 29-Out-2019
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: LIMA, Mateus Dantas de Azevêdo. Caracterização Sociodemográfica, Obstétrica e Clínica de gestantes atendidas pela Atenção Primária à Saúde. 2019. 40f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi , Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2019.
Resumo: Introdução: Sabe-se que a gravidez é um marco na vida da mulher e resulta em diversas alterações biopsicossociais que devem ser identificadas pelos profissionais de saúde, de modo a gerenciar de maneira resolutiva e integral as queixas da mulher. Objetivo: Caracterizar as gestantes residentes em Santa - Cruz/RN, e atendidas na Atenção Primaria em Saúde, quanto aos aspectos sociodemográficos, obstétricos e clínicos, bem como analisar se existe associação entre pretensão do tipo de parto, paridade e classe social. Metodologia: Estudo transversal, desenvolvido nas Unidades Básicas de Saúde do município de Santa Cruz/RN. A amostra contou com 60 gestantes de risco habitual, que foram recrutadas através via celular, e avaliadas por meio de um questionário, elaborado pelos pesquisadores e dividido em quatro partes, contendo questões relativas às características sociodemográficas, clínicas, obstétricas e de hábitos de vida. A análise estatística foi realizada através do Statistical Package for the Social Sciences (SPSS, versão 20.0). As variáveis relativas às características sociodemográficas, clínicas e obstétricas foram apresentadas através de estatística descritiva por meio de medidas de tendência central (média) e de dispersão (desvio-padrão), frequências absolutas e relativas. Resultados: Foi observada que a media de idade das gestantes foi de 28,15±,84 anos, escolaridade de 13,61±3,24 anos, e 48,33% eram de classe social baixa. Além disso, 93,33% tem companheiro e 28,33% eram donas de Casa. Em relação aos aspectos obstétricos, a média de idade gestacional foi de 19,62± 8,34 semanas 55% das mulheres eram nulíparas. Os sintomas clínicos mais frequentes foram: labilidade emocional (56,67%), constipação (46,67%), azia (43,33%), câimbras (43,33%), diminuição da libido (41,67%), dor lombopélvica (DLP, 38,33%), refluxo (33,33%) e incontinência urinária de esforço (IUE, 25%). Por fim, observou-se associação entre pretensão do tipo de parto e paridade (X²=6,14; p=0,047). Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que as gestantes de baixo risco, residentes em Santa Cruz/RN, apresentam como características serem mulheres adultas jovens, com companheiro, apresentando boa escolaridade e pertencendo a baixas classes sociais. Os dados obstétricos e clínicos demonstraram que a maioria das gestantes eram nulíparas e apresentaram queixas emocionais, gastrointestinais e musculoesqueléticas. Além disso, sugere-se que a pretensão do tipo de parto está associada com a paridade.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9811
Outros identificadores: 20150130821
Aparece nas coleções:FACISA - Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CaracterizaçãoSociodemográfica_MateusDantas_2019.pdf591,5 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons