Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9740
Title: Existe diferença quanto às queixas musculoesqueléticas, independência funcional e/ou função cognitiva entre indivíduos pós-AVE e pessoas saudáveis?
Other Titles: Is there a difference regarding musculoskeletal complaints, functional independence and / or cognitive function between post-stroke individuals and healthy people?
Authors: Araújo, Thiago Anderson Brito de
Keywords: Dor Musculoesquelética;Acidente Vascular Encefálico;Envelhecimento
Issue Date: 31-Oct-2019
31-Oct-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ARAÚJO, Thiago Anderson Brito de. Existe diferença quanto às queixas musculoesqueléticas, independência funcional e/ou função cognitiva entre indivíduos pós-AVE e pessoas saudáveis? 2019. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Santa Cruz-RN, 2019.
Portuguese Abstract: Objetivo: Avaliar as queixas musculoesqueléticas, independência funcional e função cognitiva em indivíduos pós-AVE e pessoas saudáveis. Métodos: Tratou-se de uma pesquisa observacional, transversal e quantitativa, realizada em Santa Cruz-RN, Brasil. Utilizou-se a ficha de avaliação sociodemográfica, Escala de Mini Estado Mental, o COPCORD Core Questionnaire e Medida de Independência Funcional. Resultados: 26 indivíduos participaram do estudo e foram divididos em: grupo saudável (n=13) e grupo Pós-AVE (n=13). A maioria dos participantes relataram quadro de dor nos últimos 7 dias, mas não no passado. Não houve diferença entre os grupos quanto a intensidade da dor musculoesquelética, seja nos últimos 7 dias ou no passado. Porém, foi observada diferença significativa nos valores de MEEM entre os grupos (p= 0,008), bem como nos valores de MIF motora (p= 0,001), MIF cognitiva (p= 0,001) e MIF total (p= 0,001). Conclusão: indivíduos pós-AVE e pessoas saudáveis da mesma idade apresentaram intensidade de dor semelhante relacionada às queixas musculoesqueléticas. Entretanto, os indivíduos pós-AVE apresentaram uma redução mais acentuada da função cognitiva e da independência funcional.
Abstract: Objective: To evaluate musculoskeletal complaints, functional independence and cognitive function in post-stroke individuals and healthy people. Methods: This was an observational, cross-sectional and quantitative research conducted in Santa Cruz-RN, Brazil. The sociodemographic assessment form, Mini Mental State Scale, the COPCORD Core Questionnaire and the Functional Independence Measure were used. Results: 26 individuals participated in the study and were divided into: healthy group (n = 13) and post-stroke group (n = 13). Most participants reported pain in the last 7 days, but not in the past. There was no difference between the groups regarding the intensity of musculoskeletal pain, either in the last 7 days or in the past. However, a significant difference was observed in MMSE values ​​between groups (p = 0.008), as well as in motor FIM (p = 0.001), cognitive FIM (p = 0.001) and total FIM (p = 0.001) values. Conclusion: post-stroke individuals and healthy people of the same age presented similar pain intensity related to musculoskeletal complaints. However, post-stroke individuals showed a marked reduction in cognitive function and functional independence.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9740
Other Identifiers: 2015091936
2015091936
Appears in Collections:FACISA - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Existediferençaquantoàsqueixasmusculoesqueléticas_Araújo_2019.pdf1.18 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons