Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9626
Title: A educação financeira no ensino fundamental: uma análise comparada em duas escolas em Natal-RN
Other Titles: Financial education in elementary school: a comparative analysis in two schools in Natal-RN
Authors: Frangeto, Natália
Keywords: Financial education;Personal finance;Elementary school;Educação financeira;Finanças pessoais;Ensino fundamental
Issue Date: Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: FRANGETO, Natália. A educação financeira no ensino fundamental: uma análise comparada em duas escolas em Natal-RN. 2018. 59f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração) - Departamento de Ciências Administrativas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: A educação financeira deve criar base para que na vida adulta os jovens possam ter uma conexão saudável, equilibrada e responsável em relação ao dinheiro. Por isso, este trabalho vem para investigar se o comportamento frente às decisões financeiras de alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental, melhoram quando a escola oferece educação financeira como integrante do componente curricular. O trabalho justifica-se por ter influência na melhoria de uma lacuna relevante nas pesquisas empíricas sobre finanças e educação no Brasil, visto que boa parte dos estudos encontrados são realizados com alunos maiores de 18 anos de idade. Para a realização da pesquisa, foi aplicado um instrumento que tem como base um estudo feito pelo Conselho de Pesquisa Educacional da Nova Zelândia (2014) com 131 alunos de duas escolas distintas, uma que dispõe de educação financeira como componente curricular (escola 1) e outra que não (escola 2). Foi levantado que a maioria dos alunos poupam dinheiro regularmente e às vezes, tanto da escola 1 como da escola 2 e que esse dinheiro fica guardado com os próprios estudantes em um cofrinho, por exemplo. Além disso, foi identificado que alunos das duas escolas deviam algum dinheiro no passado, mas que no momento da pesquisa a maioria já não devia mais. Ademais, as duas maiores fontes de educação financeira expostas pelos alunos foram os pais ou cuidadores e a escola. A análise estatística mostrou que não há diferença nas respostas dos alunos da escola 1 e da escola 2, entretanto os resultados apontaram ser imprescindível a adoção da educação financeira para atender os anseios dos jovens, apesar de uma leitura mais fria dos números obtidos poder indicar que o ensino de educação financeira nas escolas não teria resultado satisfatório. Assim é possível concluir que através do ensino de finanças nas escolas, os jovens serão capazes de tornarem-se adultos com mais competências para gerir suas finanças pessoais e até empresas, possibilitando assim o crescimento econômico, geração de emprego e renda.
Abstract: Financial education should create a foundation for young people to have a healthy, balanced and responsible connection to money in adult life. Therefore, this work comes to investigate whether the behavior of financial decisions of 8th and 9th grade students improve when the school offers financial education as a component of the curricular. The work is justified by having an influence on the improvement of a relevant gap in the empirical research on finance and education in Brazil, since a good part of the studies found are carried out with students over 18 years of age. To carry out the research, an instrument was applied based on a study done by the New Zealand Educational Research Council (2014) with 131 students from two different schools, one that has financial education as a curricular component (school 1) and another that does not (school 2). It was pointed out that most students save money regularly and sometimes both from school 1 and from school 2 and that this money is stored with the students themselves in a piggy bank, for example. In addition, it was identified that students from both schools owed some money in the past, but at the time of the survey the majority no longer owed. Besides that, the major sources of financial education exposed by students were parents or caregivers and the school. Statistical analysis showed that there was no difference in the responses of students from school 1 and from school 2, however, the results indicated that it is essential to adopt financial education to meet the expectations of young people, although a cooler reading of the numbers obtained indicates that the teaching of financial education in schools would not have been satisfactory. Thus it is possible to conclude that by teaching finance in schools, young people will be able to become adults with more skills to manage their personal finances and even companies, thus enabling economic growth, job creation and income.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9626
Other Identifiers: 2014087643
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EducacaoFinanceira_Frangeto_2018.pdfAeducacaofinanceira_Frangeto_2018937.98 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons