Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9549
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorOstrosky, Elissa Arantes-
dc.contributor.authorLima, Maria Clara Dantas da Costa-
dc.date.accessioned2019-11-25T11:16:43Z-
dc.date.available2019-11-25T11:16:43Z-
dc.date.issued2019-11-05-
dc.identifier20155134921pt_BR
dc.identifier.citationLIMA, Maria Clara Dantas da Costa. Avaliação da liberação in vitro do ácido ferúlico em formulações cosméticas utilizando membrana sintética e biomimética. 2019. 27 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Departamento de Farmácia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9549-
dc.description.abstractFerulic acid (PA) is a phenolic compound, being a plant constituent present in the cell wall of plants, recognized for conferring photoprotection and antioxidant action, neutralizing free radicals that can cause oxidative damage to cell membranes and DNA. In the development of topical formulations, the cutaneous release assays are a fast, lowcost test, which enable preliminary results for application of new active substances. Thus, this study aims to evaluate the release of gel and cream gel cosmetic formulations containing 0.5% AF through Franz diffusion cells, using synthetic membrane and impregnated membrane with lipid solution. AF release was quantified directly through UHPLC (Ultra High Performance Liquid Chromatograph). Under the evaluated experimental conditions, it was found that the gel formulation released a greater amount of active in a shorter time interval, while the gel-cream formulation presented a smaller and slower release. At the end of the study, it was possible to observe that possibly this behavior occurred due to the lipophilic characteristic of PA, which favors a faster release when in predominantly aqueous environment such as gel formulation. The biomimetic membrane (impregnated) conferred greater resistance to the diffusion of PA, causing distinct release behaviors between formulations, however, this difference does not invalidate its use, where the choice of formulation occurs according to the intended purposes.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.subjectÁcido Ferúlicopt_BR
dc.subjectLiberação cutâneapt_BR
dc.subjectCélula de Franzpt_BR
dc.titleAvaliação da liberação in vitro do ácido ferúlico em formulações cosméticas utilizando membrana sintética e biomiméticapt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.advisor-co1Fernanda Ílary Costa Duartept_BR
dc.contributor.referees1Lima, Adley Antonini Neves de-
dc.contributor.referees2Assis, Cristiane Fernandes de-
dc.description.resumoO ácido ferúlico (AF) é um composto fenólico, sendo constituinte vegetal presente na parede celular das plantas, reconhecido por conferir fotoproteção e ação antioxidante, neutralizando os radicais livres que podem causar danos oxidativos às membranas celulares e DNA. No desenvolvimento de formulações tópicas e cosméticas, os ensaios de liberação cutânea são realizados em pequeno período de tempo, possuem baixo custo e boa reprodutibilidade dos resultados, permitindo resultados preliminares para a aplicação de novas substâncias ativas. Desta forma, este estudo tem como objetivo avaliar a liberação de formulações cosméticas gel e gel-creme contendo 0,5% de AF através de células de difusão de Franz, utilizando membrana sintética e membrana impregnada com solução lipóide. A liberação do AF foi quantificada diretamente através de CLUE (Cromatografia Líquida de Ultra Eficiência). Nas condições experimentais avaliadas, constatou-se que a formulação gel liberou uma maior quantidade de ativo em menor intervalo de tempo, enquanto que a formulação gel-creme apresentou uma liberação menor e mais lenta. Ao final do estudo, foi possível observar que possivelmente esse comportamento ocorreu devido à característica lipofílica do AF, que favorece uma liberação mais rápida quando em meio predominantemente aquoso como a formulação gel. A membrana biomimética (impregnada) conferiu maior resistência à difusão da AF, provocando comportamentos de liberação distintos entre as formulações, entretanto, essa diferença não invalida seu uso, onde a escolha da formulação ocorre de acordo com as finalidades pretendidas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFarmáciapt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliaçãodaliberaçãoinvitro_Lima_2019Texto Completo594.17 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.