Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9540
Title: Estudo piloto: indução da Síndrome dos Ovários Policísticos em camundongos Swiss
Other Titles: Pilot study: Induction of Polycystic Ovary Syndrome in Swiss mice
Authors: Oliveira, Annamairlla do Nascimento
Keywords: Síndrome do ovário policístico;Indução
Issue Date: 6-Nov-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Annamairlla do Nascimento. Estudo piloto: indução da Síndrome dos Ovários policísticos em camundongos Swiss. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Farmácia) - Departamento de Farmácia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Objetivo: Induzir a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) em camundongos Swiss. Metodologia: A indução se deu através da administração de Examestano, por meio de gavagem,. Foram utilizados 18 camundongos, estes, foram divididos em três grupos. Grupo controle, Teste I e II, os dois últimos grupos receberam o Examestano em concentrações de 1 e 5 mg/kg p.o. dissolvido em Propilenoglicol a 10% (0,5 mL/kg) uma vez ao dia, durante 21 dias. O grupo controle recebeu Propilenoglicol a 10% (0,5 mL/kg) durante o mesmo período. Concomitante à gavagem foi realizada pesagem dos animais e, a coleta do esfregaço vaginal, a fim de observar a citologia hormonal de cada espécime. Ao final do experimento foi feita a avaliação do perfil bioquímico a partir do soro obtido do sangue coletado após a eutanásia, os ovários e útero de cada espécime também foram coletados, pesados, avaliados quanto a sua anatomia e encaminhados para avaliação histopatológica. Para análise estatística foi empregada a ANOVA, com pós-teste de Tukey, para análise de dados referentes a pesagem dos animais, de órgãos e dados bioquímicos. Resultados: Houve variação estatisticamente significativa (p<0,05) no peso dos ovários direito entre o grupo controle e os grupos testes. Não houve diferença estatística no padrão bioquímico e no peso dos animais. A histopatologia, apesar de não verificar a presença de cistos nos ovários, observou a presença de infiltrado leucocitário nas estruturas ovarianas e uterinas. A avaliação citológica confirmou variação do ciclo estral em camundongos do grupo testes. Conclusão: Diante das análises dos dados obtidos é possível afirmar que não houve desenvolvimento da SOP, no entanto, as variações apresentadas entre os grupos testes e controle dão indicativo que o tempo e/ou dose foram insuficientes para obtenção do resultado esperado.
Abstract: Objective: To induce polycystic ovary syndrome (PCOS) in Swiss mice. Methodology: Examestane was administered through gavage procedure in order to induce PCOS. Eighteen mice were used, these were divided into three groups; control, test I and II. The groups Test I and II received, once a day for 21 days, Examestane at concentrations of 1 and 5 mg /kg p.o, respectively, which was previously dissolved in propyleneglycol at 10% (0.5 mL / kg). The control group received 10% propyleneglycol (0.5 mL / kg) over the same period. Vaginal swabs were collected daily in order to observe the hormonal cytology of each specimen, as well as their weight. At the end of the experiment, the biochemical profile was evaluated from blood serum, which was collected after euthanasia. The ovaries and uterus of each specimen were collected, weighed, evaluated for their anatomy and sent to a histopathological evaluation. Statistical analysis was performed using ANOVA, with Tukey's post-test, for analysis of animal, organ and biochemical data. Results: A statistically significant variation in right ovary weight was observed comparing the control and test groups. There was no statistical difference in biochemical pattern and animal weight. Although histopathology did not verify the presence of cysts in the ovaries, it observed the presence of leukocyte infiltrate in the ovarian and uterine structures. Cytological evaluation confirmed estrous cycle variation in teste groups. Conclusion: Given the analysis of the data obtained it is possible to state that there was no development of PCOS, however, the variations presented between the test and control groups indicate that the time and/or dose were insufficient to obtain the expected result.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9540
Other Identifiers: 2014094764
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ESTUDOPILOTOINDUÇÃO_OLIVEIRA_2019Texto Completo1.12 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons