Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9183
Title: Efeitos esqueléticos da expansão rápida e lenta da maxila em pacientes com fissuras labiopalatinas completas: uma revisão sistemática
Other Titles: Skeletal effects of rapid and slow maxillary expansion in patients with complete cleft lip and palate: a systematic review
Authors: Silva, João Pedro Dantas
Keywords: Técnica de expansão palatina;Fenda labial;Fenda palatina;Palatal expansion technique;Cleft lip;Cleft palate
Issue Date: 3-Jun-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, João Pedro Dantas. Efeitos esqueléticos da expansão rápida e lenta da maxila em pacientes com fissuras labiopalatinas completas: uma revisão sistemática. 2019. 33f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em odontologia) - Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Introdução: Os indivíduos com fissuras labiopalatinas completas não apresentam a integridade da sutura palatina mediana, fato que diminui a resistência para a separação dos segmentos maxilares. Objetivo: O objetivo da presente revisão sistemática foi avaliar e comparar os efeitos esqueléticos das expansões rápida da maxila (ERM) e da expansão lenta maxilar (ELM) em pacientes com fissuras labiopalatinas completas. Metodologia: Dois revisores realizaram uma busca eletrônica de forma cega nas seguintes bases de dados: PubMed/Medline, LILACS, Biblioteca Cochrane, Scopus, Science Direct e Google Scholar. As estratégias de busca que foram utilizadas nessas bases de dados contiveram os termos MeSH “palatal expansion technique”, “cleft lip”, e “cleft palate” e/ou seus sinônimos. Primeiramente, os dois examinadores realizaram o levantamento bibliográfico de forma individual e selecionaram os estudos de interesse por meio da leitura do título e resumo dos artigos. As referências de cada artigo selecionado foram pesquisadas manualmente a fim de se obter estudos ainda não abrangidos pela primeira busca. Nos casos em que houve discordância quanto à inclusão ou não de um determinado estudo, os revisores discutiram até se obter um consenso ou um terceiro revisor foi requerido. Os artigos que preencheram os critérios de inclusão foram analisados qualitativamente por meio de uma escala proposta em um estudo prévio. O teste estatístico Kappa foi utilizado para avaliar a concordância interexaminadores em dois momentos: após a seleção dos artigos e a avaliação qualitativa dos estudos finais. Resultados: Um total de 8 estudos foram selecionados. Tanto a ERM quanto a ELM promoveram aumentos significantes da largura da cavidade nasal, da maxila e da fissura alveolar. Apenas a ERM promoveu um aumento significante do volume do palato. A profundidade do palato apresentou uma diminuição não significante após a ERM e ELM. Não foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre o efeito das duas modalidades da expansão. De maneira geral, os estudos apresentaram baixo a moderado risco de viés. Conclusão: A ERM e a ELM promovem efeitos esqueléticos semelhantes em pacientes com fissuras labiopalatinas completas. A diferença entre as duas modalidades de expansão parece estar relacionada ao tempo de tratamento, considerado maior nos casos tratados com a ELM. Recomenda-se a realização de mais ensaios clínicos randomizados com metodologias semelhantes para subsidiar dados para uma futura meta-análise.
Abstract: Introduction: Complete cleft lip and palate patients do not have the integrity of midpalatal suture and the enlargement of maxillary segments might be facilitated. Objective: The aim of this systematic review was to evaluate and compare the skeletal effects of rapid and slow maxillary expansion in patients with complete cleft lip and palate. Methods: Two reviewers performed a blind electronic search on the following databases: PubMed/Medline, LILACS, Cochrane, Scopus, Science Direct and Google Scholar. The search strategies used in these databases included the MeSH terms "palatal expansion technique", "cleft lip", and "cleft palate" and/or synonyms. Initially, the two examiners performed the search individually and selected the articles by reading the title and the abstract. The references of each selected article were manually searched in order to obtain unfound studies. In cases of disagreement regarding including or not a particular study, a discussion was held by the reviewers in order to reach a consensus or a third reviewer was required. Studies that met the inclusion criteria were qualitatively analyzed by means of a scale. The Kappa statistical test was used to evaluate inter-examiner agreement in two periods: after the selection of the articles and the qualitative analysis of the final studies. Results: Eight studies were selected. Both RME and SME promoted significant increases of nasal cavity width, maxillary width and alveolar width. Only RME promoted a significant increase of palatal volume. The palatal depth showed a non-significant decrease after RME and SME. No statistically significant differences were found between the changes of both expansion modalities. In general, the studies showed low to moderate risk of bias. Conclusion: Both RME and SME promoted similar skeletal effects in patients with complete cleft lip and palate. The difference between both expansion modalities seems to be related to treatment time, considered greater in cases treated with slow maxillary expansion. Further randomized clinical trials with similar methodologies are recommended in order to subside data to a future meta-analysis.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9183
Other Identifiers: 2015079440
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EfeitosEsqueleticos_Silva_2019.pdf1.16 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons