Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9167
Title: Casa de fazendeiro tem que ter alpendre: um estudo sobre a concepção e construção do habitat no assentamento do Rosário, Ceará-Mirim/ RN
Authors: Souza, Dmetryus Targino Marques de
Keywords: Habitação de interesse social - Monografia;Assentamentos rurais - Monografia;Assessoria técnica - Monografia;Vida cotidiana - Monografia;Rio Grande do Norte - Monografia
Issue Date: 20-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Dmetryus Targino Marques de. Casa de fazendeiro tem que ter alpendre: um estudo sobre a concepção e construção do habitat no assentamento do Rosário, Ceará-Mirim/RN. 2018. 111f. Trabalho Final de Graduação (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Departamento de Arquitetura, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: A atuação profissional do arquiteto e urbanista não alcança, de maneira geral, as camadas populares no Brasil Diante disso, observam-se construções sem assessoria técnica que dependem dos conhecimentos empíricos e/ou técnicas difundidos em determinado grupo, num determinado contexto. Os assentamentos Rurais, fruto da Política Nacional de Reforma Agrária se incluem nesse contexto. A assessoria técnica no campo, inicia-se pela produção agrária e educação, ficando a questão da habitação a cargo de empreiteiras e, algumas vezes autoconstrução fiscalizadas pelos técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) (agrônomos, assistentes sociais, etc.), sendo o papel do arquiteto e urbanista considerado de menor relevância ou até mesmo dispensável, seja na concepção da configuração espacial de todo o habitat do assentamento, seja no projeto das unidades habitacionais. Essas unidades são, por sua vez, construídas sem fiscalização técnica, apresentando após algum tempo, problemas estruturais, como foi o caso do Assentamento Rosário. Em decorrência disso, o INCRA estabelece normas que destinam créditos voltados para a recuperação dessas casas. Em 2007, o Grupo de Estudos em Reforma Agrária e Habitat (GERAH-UFRN) atuou oferecendo assistência técnica para os moradores do assentamento através da extensão universitária, realizando projetos de reformas e ampliações nas suas casas. Partindo do referencial teórico com base na obra de Henri Lefebvre, estudou-se a relação entre o habitar e a tríade conceitual de análise do espaço, com foco para o espaço vivido e sua relação com a cotidianidade e as contradições que ela carrega. Tendo como objeto de estudo a relação entre o habitar e o habitat no assentamento, a pesquisa tem como principal objetivo, identificar a influência da vida cotidiana na apropriação do habitat de forma a contribuir com a concepção do habitat de reforma agrária. O presente trabalho surge diante da necessidade se refletir sobre a problemática que envolve a produção de habitação de interesse social nos assentamentos rurais e sua relação com o habitar, se inserindo como uma análise da produção do espaço no assentamento em diferentes momentos, buscando em meio aos seus conflitos, as possibilidades de transformação do habitar nesse locais.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/9167
Other Identifiers: 2013082034
Appears in Collections:Arquitetura e Urbanismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Casa de Fazendeiro tem que ter alpendre_Souza_2018.pdfTrabalho escrito - Volume principal72,65 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Banner_Casa de Fazendeiro tem que ter alpendre_Souza_2018.pdfBanner133,08 MBAdobe PDFView/Open
Apresentação_Casa de Fazendeiro tem que ter alpendre_Souza_2018.pdfApresentação145,23 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons