Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8814
Title: Revisão da análise filogenética dos segmentos L, M e S do vírus Oropouche
Authors: Pimentel, Alexa Lemos dos Santos
Keywords: vírus Oropouche;árvore filogenética;análise filogenética
Issue Date: 5-Jun-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PIMENTEL, Alexa Lemos dos Santos. Revisão da análise filogenética dos segmentos L, M e S do vírus Oropouche. 2019. 62f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: O vírus Oropouche (OROV) é um dos mais importantes arbovírus causadores de doenças zoonóticas circulantes no Brasil, sendo encontrado também em outros países da América do Sul e Central, como Peru e Panamá. Pertence à família Bunyaviridae, gênero Orthobunyavirus, possui genoma de RNA de fita simples dividido em três segmentos designados L, M e S (Grande, Médio e Pequeno). Este vírus é o agente etiológico da Febre do Oropouche (FO), uma doença aguda, em geral autolimitada com aspectos clínicos semelhantes a outras arboviroses,mas em alguns casos, pode apresentar mais grave com quadro de meningite ou meningoencefalite. O presente estudo tem como objetivo realizar a análise filogenética dos segmentos L, M e S do OROV. Para isso, sequências do OROV foram coletadas do GenBank, sendo excluídas da análise aquelas sem definição do ano de coleta ou sem informações do segmento sequenciado. Após a aplicação desses critérios, foram selecionadas para a análise, 56, 56 e 52 sequências dos segmentos L, M e S, respectivamente. O segmento S foi o que permitiu a melhor classificação de genótipos, sendo o genótipo I composto por sequências de amostras do vírus circulantes em Trinidad e Tobago e Brasil, de 1955 a 2012, isoladas das espécies Homo sapiens, Culex quinquefasciatus, Bradypus tridactylus. O genótipo II consiste em sequências de amostras do vírus circulantes no Brasil, Peru e Equador de 1973 a 2016, isoladas das espécies Homo sapiens e Culicoides paraensis. O genótipo III é composto por sequências de amostras do vírus circulantes no Brasil e Panamá de 1990 a 2000, isolados das espécies Homo sapiens e Callithrix sp. O genótipo IV consiste em um isolado do ano 1980 isolado da espécie Homo sapiens. Em conclusão, esse estudo permitiu uma melhor compreensão das linhagens circulantes do OROV no Brasil e fornece dados para o desenvolvimento de futuros protocolos para o diagnóstico molecular desse vírus no Brasil.
Abstract: Oropouche virus (OROV) is one of the most important arboviruses causing zoonotic diseases circulating in Brazil, being also found in others South and Central American countries, such as Peru and Panama, respectively. This virus belongs to the Bunyaviridae family, Orthobunyavirus genus, with three segments of RNA called L, M and S. Oropouche fever (FO) is an acute febrile self-limited disease with clinical aspects, similar to other arboviruses that, in more severe cases, may present meningitis or meningoencephalitis. This study aims to perform a phylogenetic analysis of the L, M and S segments of the OROV. All OROV sequences were collected from the GenBank. Sequences without the year of collection or segment information were excluded from the analysis. After the application of these criteria, 56, 56 and 52 sequences of the L, M and S segments were used for the analysis, respectively. The S segment allowed the greatest classification of genotypes, with genotype I composed of sequences from 1955 to 2012, from Trinidad and Tobago and Brazil, isolated from the species Homo sapiens, Culex quinquefasciatus, Bradypus tridactylus. Genotype II consists of sequences from 1973 to 2016, from Brazil, Peru and Ecuador, from the species Homo sapiens and Culicoides paraensis. Genotype III consists of sequences from 1990 to 2000, from Brazil and Panama, isolated from the species Homo sapiens and Callithrix sp. Genotype IV consists of an isolate from the year 1980 of the species Homo sapiens. In conclusion, this study conceded a better understanding of the circulating strains of the OROV in Brazil and provides data for the development of future protocols for the molecular diagnosis of this virus in Brazil.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8814
Other Identifiers: 2014094209
Appears in Collections:Biomedicina

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RevisaoAnaliseFilogenetica_Pimentel_2019.pdf1.23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons