Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8770
Title: Perfil somatotípico de velocistas de 400 metros rasos da equipe de atletismo masculina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Authors: Silva, Kleber Daniel Fernandes da
Keywords: Atletismo;400 metros rasos;Antropometria;Somatotipos;Track and Field;400-meter dash;400-meter dash;Somatotypes
Issue Date: 18-Jun-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Kleber Daniel Fernandes da. Perfil somatotípico de velocistas de 400 metros rasos da equipe de atletismo masculina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 2019. 37f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) – Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Objetivo: Mensurar as variáveis antropométricas que determinam a somatotipia, identificar os componentes sendo mesomorfo, endomorfo e ectomorfo e classificar os atletas conforme a somatotipia. Métodos: Estudo realizado com os atletas da seleção masculina de atletismo na modalidade 400 metros rasos (n=5) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Realizou-se 10 medições antropométricas conforme as orientações do Manual de Heath & Carter, 2002. Duas dessas medições são referentes aos valores de estatura e massa corporal. Quatro são para as dobras cutâneas, TR= triciptal, SI= Supra-espinhal, SE= Subescapular e PM= perna medial. Dois para os diâmetros, DU= Diâmetro do Úmero e DF= Diâmetro do Fêmur. E os outros dois para os perímetros, PB= Perímetro do braço direito e PP= perímetro da perna direita. Os dados antropométricos serão distribuídos em três equações de Heath & Carter, para os dados que correspondem a Endomorfia, Mesomorfia e Ectomorfia, na carta somatotípica. Resultados: Os atletas apresentaram uma idade média de 24,6 ± 7,03 anos, média de altura 167,74 ± 5,23 centímetros, massa corporal média de 60,38 ± 7,65 kg. O caráter endomórfico possui score médio de 1,7, a mesomorfia apresenta 3,8 e a ectomorfia 2,8 que segundo Carter (1990) corresponde ao perfil ectomórfico-mesomorfo no qual a mesomorfia é dominante, e a ectomorfia é maior do que a endomorfia. Conclusão: neste estudo a amostra populacional apresentou variação de 40% para o perfil mesomorfo-ectomorfo, de 20% para o perfil meso-endomórfico,de 20% para o perfil Ectomorfo balanceado e 20% para o perfil meso-ectomórfico, contudo o perfil meso-ectomórfico foi o perfil que melhor caracteriza os velocistas. Tal variação dos somatotipos pode se justificar mediante a não homogeneidade das variáveis: idade 24,6 ± 7,03, altura167,74 ± 5,23 e massa corporal 60,38 ± 7,65. Os achados deste estudo se comportam em conformidade com a maioria dos trabalhos investigados sobre o mesmo tema e com o cenário internacional de atletas de elite.
Abstract: Objective: To measure the anthropometric variables that determine the somatotype, to identify the components as mesomorph, endomorph and ectomorph and to classify the athletes according to the somatotype. Methods: A study was carried out with athletes of the men's athletics team in the modality 400 meters dash (n = 5) of the Federal University of Rio Grande do Norte. A total of 10 anthropometric measurements were performed according to the Heath & Carter Manual, 2002. Two of these measurements refer to height and body mass values. Four are for skinfolds, TR = tricipital, SI = Supraspinatus, SE = Subscapularis and PM = medial leg. Two for the diameters, DU = Diameter of the Humerus and DF = Diameter of the Femur. And the other two for perimeters, PB = Perimeter of right arm and PP = perimeter of right leg. The anthropometric data will be distributed in three Heath & Carter equations for the data corresponding to Endomorphy, Mesomorphy and Ectomorphy, in the somatotypic chart. Results: Athletes presented a mean age of 24.6 ± 7.03 years, mean height 167.74 ± 5.23 cm, mean body mass of 60.38 ± 7.65 kg. The endomorphic character has a mean score of 1.7, the mesomorphy presents 3.8, and the ectomorphy 2.8, according to Carter (1990), corresponds to the ectomorphic-mesomorphic profile in which the mesomorphism is dominant, and the ectomorphy is larger than the endomorphy. Conclusion: The population sample presented a 40% variation for the mesomorph-ectomorphic profile, 20% for the meso-endomorphic profile, 20% for the balanced Ectomorph profile and 20% for the meso-ectomorphic profile, yet the profile meso-ectomorphic was the profile that best characterizes the sprinter. Such variation of the somatotypes may be justified by the non-homogeneity of the variables age 24.6 ± 7.03, height167.74 ± 5.23 and body mass 60.38 ± 7.65. The findings of this study behave in accordance with most studies investigated on the same theme and with the international scenario of elite athletes.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8770
Other Identifiers: 2014071563
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Kleber_Fernandes_TCC_Somatotipos_Velocistas_400m.pdf567,19 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons