Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8751
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRocha, Louisianny Guerra da-
dc.contributor.authorOliveira, Bruna Bezerra de-
dc.date.accessioned2019-06-21T12:58:30Z-
dc.date.available2019-06-21T12:58:30Z-
dc.date.issued2019-06-05-
dc.identifier20150128485pt_BR
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Bruna Bezerra de. Métodos de diagnóstico para estrongiloidíase humana: uma revisão literária. 2019. 42f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8751-
dc.description.abstractStrongyloides stercoralis is a nematode considered to be one of the largest species of clinical importance to humans because of its prevalence, responsible for human strongyloidiasis, and has a broad spectrum of clinical manifestations. It presents asymptomatic pictures, demonstrating clinical states as acute, chronic and may progress to hyperinfection. The most severe form of the disease is known as disseminated strongyloidiasis and, in immunosuppressed patients, can be fatal. The diagnosis of strongyloidiasis is challenging as it is driven by clinical and epidemiological suspicions. In this work, a brief approach was given to laboratory diagnostic methods for human strongyloidiasis between 2001 and 2019. The results obtained indicate that the parasitic diagnosis is still routinely performed through fecal larvae research, but when its elimination is minimal and irregular, makes routine laboratory methods non-specific and non-sensitive. Because of this, it has been invested in different diagnostic methods for this disease, aiming to increase sensitivity and specificity. The laboratory procedures that can be used are the direct ones, which concentrate the larvae of S. stercoralis, such as the Hoffmann, Pons and Janer (HPJ) technique, the Baermann-Moraes method, the Rugai method, the Coproculture plaque blood agar and the Harada-Mori method. Indirect methods include polymerase chain reaction (PCR), serological assays such as indirect enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) and indirect immunofluorescence (IFN). Based on the information acquired, it can be concluded that the methods using serological samples are more sensitive and specific when compared to the techniques that use faecal samples. PCR, in turn, is one of the techniques that uses feces for its accomplishment and has a high sensitivity of detection of the presence of the parasite, mainly in recent infections.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.subjectDoenças Parasitáriaspt_BR
dc.subjectStrongyloides stercoralispt_BR
dc.subjectDiagnósticopt_BR
dc.subjectEstrongiloidíasept_BR
dc.subjectParasitic Diseasespt_BR
dc.subjectStrongyloides stercoralispt_BR
dc.subjectdiagnosticpt_BR
dc.subjectstrongyloidiasispt_BR
dc.titleMétodos de diagnóstico para estrongiloidíase humana: uma revisão literáriapt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Holanda, Cecília Maria Carvalho Xavier-
dc.contributor.referees2Silva, Roseane Pereira da-
dc.description.resumoO Strongyloides stercoralis é um nematoide considerado uma das maiores espécies de importância clínica para o homem, devido a sua prevalência, responsável pela estrongiloidíase humana, e possui um amplo espectro de manifestações clínicas. Apresenta quadros assintomáticos, demonstrando estados clínicos como agudo, crônico e podendo evoluir para uma hiperinfecção. A forma mais severa da doença é conhecida como estrongiloidíase disseminada e, em pacientes imunossuprimidos, pode ser fatal. O diagnóstico da estrongiloidíase é desafiador, uma vez que é conduzido por suspeitas clínicas e epidemiológicas. Neste trabalho foi feita uma breve abordagem sobre os métodos de diagnóstico laboratorial para a estrongiloidíase humana entre o período de 2001 a 2019. Os resultados obtidos apontam que o diagnóstico parasitário ainda é realizado rotineiramente através de pesquisas das larvas nas fezes, porém quando sua eliminação é mínima e irregular torna os métodos laboratoriais rotineiros, inespecíficos e pouco sensíveis. Em razão disto, tem sido investido em diferentes métodos de diagnóstico para essa doença, visando o aumento da sensibilidade e especificidade. Os procedimentos laboratoriais que podem ser utilizados são os diretos, que concentram as larvas de S. stercoralis, tais como a técnica de Hoffmann, Pons e Janer (HPJ), o método de Baermann-Moraes, o de Rugai, a Coprocultura em placa de ágar sangue e o método de Harada-Mori. Os métodos indiretos incluem a reação em cadeia de polimerase (PCR), ensaios sorológicos como o ensaio imunoenzimático indireto (ELISA) e a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Diante das informações adquiridas se pode concluir que os métodos que utilizam amostras sorológicas são mais sensíveis e específicos quando comparados com as técnicas que utilizam amostras fecais. A PCR por sua vez, é uma das técnicas que utiliza fezes para sua realização e possui uma alta sensibilidade de detecção da presença do parasita, principalmente em infecções recentes.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentBiomedicinapt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
Appears in Collections:Biomedicina

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MetodosDiagnosticoEstrongiloidiase_Oliveira_2019.pdf717,31 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.