Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8460
Title: A cerimônia de colação de grau acadêmico: misticismo, violência e ilegalidade.
Authors: Souza, Gerson Alves de
Keywords: Colação de grau.;Formatura.;Misticismo.;Violência simbólica.;Ilegalidade.
Issue Date: 20-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Gerson Alves de. A CERIMÔNIA DE COLAÇÃO DE GRAU ACADÊMICO: misticismo, violência e ilegalidade. 2018. 70 f. Monografia (Graduação) - Curso de Bacharelado em Direito, Direito, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Caicó, Rn, 2018.
Portuguese Abstract: Nesta monografia, procedeu-se a uma análise crítica da cerimônia de colação de grau da UFRN, envolvendo a governança e autonomia universitárias, a partir dos aspectos históricos, sociológicos e jurídicos que determinam os contornos dessa solenidade, tendo por finalidade conhecer os fundamentos e as motivações interna e externa corporis que a sustentam como traço característico da tradição acadêmica. A pesquisa foi do tipo revisão bibliográfica, de caráter crítico, buscando-se responder questões teórico-jusfilosóficas sobre a cerimônia e sua obrigatoriedade de participação dos estudantes, como condicionante à obtenção do diploma universitário, enquanto ato administrativo vinculante, o principal problema da pesquisa. A fundamentação teórica teve cunho interdisciplinar e se baseou preponderantemente na historiografia medieval de Jacques Le Goff e de Jacques Verger, na teoria sociológica de Pierre Bourdieu e no ordenamento jurídico brasileiro, fundado na Constituição Federal de 1988 e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), em alinhamento com a doutrina administrativista do jurista Celso Antônio Bandeira de Mello, dentre outros trabalhos dedicados ou relacionados ao tema. Ao final, confirmou-se a hipótese levantada inicialmente: o cerimonial utilizado na colação de grau da UFRN encontra-se impregnado de misticismo, configura violência simbólica e é pleno de ilegalidade, na medida em que, irracionalmente, emprega ritos católicos medievais; irresponsavelmente, esconde as relações de força que há por trás do glamour, aguçando a vaidade de seus egressos e contribuindo para a reprodução das condições e estruturas sociais que beneficiam os grupos dominantes; e, ilegalmente, obriga a participação juramentada dos estudantes, como condição ao recebimento do diploma, sem previsão legal para tanto.
Abstract: In this monograph, a critical analysis of the graduation ceremony of UFRN was carried out, involving university governance and autonomy, based on the historical, sociological and juridical aspects that determine the contours of this solemnity, with the purpose of knowing the fundamentals and the internal and external corporative motivations that support it as a characteristic feature of the academic tradition. The research was a bibliographical review of a critical nature, aiming to answer theoretical-philosophical questions about the ceremony and its compulsory participation of students, as a condition for obtaining a university degree, as a binding administrative act, the main research problem. The theoretical foundation was interdisciplinary in nature and relied heavily on the medieval historiography of Jacques Le Goff and Jacques Verger, on the sociological theory of Pierre Bourdieu and on the Brazilian legal system, based on the 1988 Federal Constitution and the Law on Guidelines and Bases of Education (LDB), in alignment with the administrative doctrine of Celso Antônio Bandeira de Mello, among other works dedicated or related to the theme. In the end, the hypothesis raised initially was confirmed: the ceremonial used in the UFRN degree collation is impregnated with mysticism, symbolic violence and is full of illegality, since it irrationally uses medieval Catholic rites; it conceals the power relations behind glamor, sharpens the vanity of its graduates and contributes to the reproduction of the conditions and social structures that benefit the dominant groups; and, illegally, requires the sworn participation of the students, as a condition of receiving the diploma, without legal provision for it.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8460
Other Identifiers: 2014030480
Appears in Collections:CERES - Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CerimôniaColacaodeGrau_Souza_2018.pdfmonografia_colacao_de_grau2.25 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons