Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8433
Title: Influência do oceano atlântico tropical na vazão da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco
Authors: Oliveira, Wellingson Farias de
Keywords: bacia hidrográfica, Vazão, Tsm;hydrographic basin, Flow rate, Sst
Issue Date: 10-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Wellingson Farias de. Influência do oceano atlântico tropical na vazão da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. 2018. 34 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Meteorologia) - Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: A bacia hidrográfica do Rio São Francisco (638.466 km²) tem sua nascente no estado de Minas Gerais, na Serra da Canastra, e a sua foz no oceano Atlântico, na divisa com os estados de Alagoas e Sergipe. Embora seja conhecido o regime de vazão desta bacia, pouco se conhece a respeito das influências oceânicas sobre o seu regime de vazão, inclusive do oceano Atlântico Tropical. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi investigar possíveis influências do oceano Atlântico Tropical na vazão da bacia hidrográfica do Rio São Francisco. Para isto foram utilizadas as médias mensais de 1982 a 2015 dos dados de: vazão naturalizada, Temperatura da Superfície do Mar (TSM) do oceano Atlântico Tropical, Radiação de Onda Longa (ROL) e Precipitação. Estes dados tiveram a tendência linear removida e as anomalias das variáveis foram calculadas subtraindo o valor da média mensal da média mensal climatológica (1982-2015). A investigação sobre possíveis relações entre o oceano e a vazão foi realizada a partir de correlação simples e defasada em um e dois meses. As correlações obtidas entre as anomalias de vazão e anomalias da TSM, assim como a correlação entre as anomalias de vazão e as anomalias de ROL, foram moderadas, inferiores a -0,4. A região de ocorrência desta correlação foi predominantemente o litoral do Sudeste brasileiro, incluindo as correlações defasadas de 1 e 2 meses, onde a correlação foi forte, inferior -0,6, e a área de correlação na bacia do oceano Atlântico Tropical Sul foi consideravelmente ampliada. Este padrão de correlação indica uma significativa atuação de sistemas transientes e da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) contribuindo para chuva na região do Alto Rio São Francisco e vazão da bacia hidrográfica. A correlação da anomalia dessas variáveis foi de modera a forte, de 0,4 a 0,6. De maneira geral, é possível que os sistemas meteorológicos transientes e a ZCAS sejam os sistemas sinóticos mais relevantes no controle do regime de chuvas e consequentemente na vazão na bacia hidrográfica do Rio São Francisco. Análises com maior abrangência ainda são necessárias para compreender melhor a influência dos oceanos e os processos sinóticos que atuam predominantemente na cabeceira da bacia, e que influenciam o seu regime de chuva e vazão.
Abstract: The São Francisco River Basin (638,466 km²) has its spring in the headwater in the Minas Gerais State, in Serra da Canastra, and its river mouth in the Atlantic Ocean is positioned between the States of Alagoas and Sergipe. Although the streamflow regime of this basin is known, the influences of the oceans on its streamflow regime are unknown, including the Tropical Atlantic Ocean. Thus, the objective of this study was to investigate possible influences of the Tropical Atlantic Ocean on the São Francisco River Basin streamflow. For this purpose, the monthly averages from 1982 to 2015 of the data of: naturalized flow, Sea Surface Temperature (SST) of the tropical Atlantic Ocean, Long Wave Radiation (ROL), and Precipitation were used. For these data the linear tendency was removed and the anomalies of the variables were calculated by subtracting the value of the monthly average of the monthly climatological average (1982-2015). The investigation on possible relations between the ocean and the streamflow was made from simple and delayed correlation in one and two months. The correlations obtained between flow anomalies and SST anomalies, as well as the correlation between flow anomalies and ROL anomalies, were moderate, lower than -0.4. The region of occurrence of this correlation was predominantly the Brazilian southern coast, including lagged correlations of 1 and 2 months, where the correlation was strong, lower -0.6, and the correlation area in the tropical South Atlantic Ocean basin was increased considerably. This correlation pattern indicates a significant presence of transient systems and the South Atlantic Convergence Zone (SACZ) contributing to rainfall in the Upper São Francisco River and streamflow in the basin. The correlation of the anomaly of these variables was moderate to strong, from 0.4 to 0.6. In general, it is possible that the transient meteorological systems and the SACZ are the most relevant synoptic systems in the control of the rainfall regime and consequently the flow in the São Francisco River Basin. Further analyzes are still needed to better understand the influence of the oceans and the synoptic processes that predominantly operate at the headwater and that influence their rainfall and flow regime.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8433
Other Identifiers: 2014046570
Appears in Collections:Meteorologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
InfluênciadoOceano_Oliveira_2018.pdf1.8 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons