Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8281
Title: Imagens em fluxo: uma perspectiva da videodança
Authors: Silva, Adriano André
Keywords: videodança;corpo-espaço;poética;devanear;improvisação;videodance;space-dody;poetic;devague;daydream;improvisation
Issue Date: 8-Nov-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Adriano André Rosa da. Imagens em fluxo: uma perspectiva da videodança. 2018. 36 f. Trabalho de conclusão de curso (Licenciatura em Dança) - Departamento de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: O presente trabalho apresenta a construção de uma videodança, tendo como referência os dois livros do filósofo e poeta Gaston Bachelard: A Poética do Espaço e A Água e os Sonhos: Ensaio Sobre a Imaginação da Matéria. Esta, por sua vez, se constitui no movimento do corpo e na linguagem da improvisação em interface com a câmera do celular, em um diálogo criativo através da imaginação na captura das imagens em fluxo. Sendo assim, teremos o processo Amorfo como resultado da pesquisa que será composto por duas videodanças:Hidromancia e Corpo Onírico. Na produção das imagens em fluxo na perspectiva da videodança, o devanear cria uma relação orgânica entre o olhar e a tela do celular que dança em fluência ao movimento do corpo. A câmera não é apenas um material de registro, ela propõe um diálogo durante o processo de gravação e edição das imagens que, de forma poética, cria uma relação interdisciplinar e expressiva como meio de comunicação, entre dança e tecnologia. Utilizando o aparelho celular como meio de captura de imagens artístico. É possível perceber um leque de circunstâncias imagéticas, sígnicas e estéticas nos espaços, e nos corpos dos intérpretes no cenário urbano da cidade do Natal. Relacionando simultaneamente tempo-espaço-improvisação durante o processo de filmagem, coexistiu a relação entre os corpos dos e do coreoeditor, registrando um único movimento no espaço. Este trabalho é de caráter experimental que, por referência vanguardista, utiliza dois filmes da ucraniana Maya Deren (1917; 1961), para discutir os processos de edições das imagens, na relação tempo-espaço fora das narrativas lineares. Norteada pelas três dimensões do professor Guilherme Schulze (UFPB, 2010): a dimensão primária se refere ao contexto e ao corpo, além de qualquer fato visual físico percebido em estado de dança; a dimensão secundária é percebida por meio do material capturado nos diferentes planos cinematográficos ou videográficos utilizados pela câmera, incluindo planos e sequência, caracterizados pelo movimento com relação aos elementos da dimensão primária; a terciária se refere à estrutura visual criada após a captura durante a edição e outras transformações de pós-produção.
Abstract: The present work introduces a construction of a videodance, having as reference the two books of the philosopher and poet Gaston Bachelard: The Poetics of Space and Water and Dreams: Essay on the Imagination of Matter. The latter, in turn, constitutes the movement of the body and the language of improvisation in interface with the camera of the smartphone, in an alternative movement of the imagination in the capture of the images in flow. Thus, we will have the process of obtaining the result of the research that will be composed by two videodance: Hidromancia and Corpo Onírico. The production of flowing images in the perspective of videodance, the development of a bioethical interface between the gaze and the screen of the cellular that dances in the flow of movement of the body. The camera is not only a recording material, it does a dialogue during the process of recording and editing images, poetically, an interdisciplinary relationship and expression as a means of communication, between dance and technology. Using cellular protocol as a means of artistic registration. This content is this the imaginary, sygnicians and esthetic in spaces, and the body of the entertainment of interest in Brazil. Relating time-space-improvisation during the filming process, a relationship existed between the bodies of the videomaker and the performers, recording a unique movement in space. This work is of an experimental nature that, using avant-garde reference, uses two films from the literature like Maya Deren (1917; 1961), for the processes of image editing, in the time-space relation for linear narratives. Guided by three dimensions of Professor Guilherme Schulze (UFPB, 2010): a primary dimension for the body and for the body, in addition to any other aspect visibly perceived in a state of dance; the secondary dimension is perceived by means of the material captured in different cinematographic planes or videos for the camera, including plans and sequences, in order to show the main movements of the primary word; the tertiary refers to the visual structure created after a capture during editing and other post-production transformations.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8281
Other Identifiers: 2015042682
Appears in Collections:Dança

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC.pdf2.58 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.