Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8173
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorde Oliveira Távora, Rafaela Carolini-
dc.contributor.authorValentim da Silva, Erika Mara-
dc.date.accessioned2018-12-20T17:07:02Z-
dc.date.available2018-12-20T17:07:02Z-
dc.date.issued2018-12-05-
dc.identifier2014087026pt_BR
dc.identifier.citationSILVA, Erika Mara Valentim da. Percepções das puérperas quanto ao uso da técnica do copinho durante a internação hospitalar e repercussões no processo de amamentação. 2018. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8173-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.subjectAleitamento maternopt_BR
dc.subjectDesmame precocept_BR
dc.subjectAlimentação artificialpt_BR
dc.titlePercepções das puérperas quanto ao uso da técnica do copinho durante a internação hospitalar e repercussões no processo de amamentaçãopt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.advisor-co1José Lenartte da Silvapt_BR
dc.contributor.referees1Azevedo de Oliveira, Dannielly-
dc.contributor.referees2de Araújo Pontes, Monise Gleyce-
dc.description.resumoBuscando amenizar os índices do desmame precoce, as instituições de saúde buscam estratégias. A técnica do copinho é uma ferramenta alternativa para alimentação dos recém-nascidos. Objetivou-se conhecer as percepções das puérperas quanto ao uso da técnica do copinho durante a internação hospitalar e repercussões no processo de amamentação. Este estudo tem caráter descritivo e exploratório com abordagem qualitativa, realizado no Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), na cidade de Santa Cruz-RN. A coleta aconteceu em dois momentos por meio de entrevista e ligação telefônica entre 30 e 45º dia pós-parto. Diante do critério de saturação foram entrevistadas 18 puérperas. Obteve-se como resultados das ligações: 11 puérperas estavam em aleitamento materno exclusivo, 6 em aleitamento misto e apenas 1 ofertou leite artificial ao recém-nascido. A análise permitiu a formação de 6 categorias, além da caracterização dos sujeitos por meio dos dados sociodemográficos, obstétricos e neonatais. Como percepção positiva a técnica proporcionou benefícios físicos à puérpera, bem como a saciedade da fome e diminuição do choro, sendo considerada por elas uma técnica rápida e de fácil administração. Sobre as percepções negativas conclui-se que a técnica do copinho provocou nas mulheres sentimento de medo. As características sociodemográficas, obstétricas e neonatais, não influenciaram sobre a predominância da amamentação exclusiva ao seio materno. Com exceção da boa adesão das consultas pré-natais bem como o alto número de cesáreas, no entanto o aleitamento materno exclusivo não sofreu interferências dessa via de nascimento. Os profissionais da enfermagem ganharam destaques na aplicação da técnica.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEnfermagempt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.subject.cnpqCiências da Saúdept_BR
Appears in Collections:FACISA - Enfermagem



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.