Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8160
Title: O diferencial por gênero nos acidentes de trânsito no Brasil em 2017
Authors: Carvalho, Natalia Abreu de
Keywords: Acidente Trânsito;Gênero;Polícia Rodoviária Federal;Road Traffic Accident;Gender;Federal Highway Police
Issue Date: 11-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: CARVALHO, Natalia Abreu de. O diferencial por gênero nos acidentes de trânsito no Brasil em 2017. 2018. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Atuariais) - Departamento de Demografia e Ciências Atuariais, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Os acidentes de trânsito ocupavam, em 2015, a 10ª posição no ranking das principais causas de morte, não apenas no Brasil como em todo o mundo (AMBEV, 2017). Segundo a OMS (2015), esses óbitos representam custos que podem chegar a cerca de 3% do PIB para a maioria dos países. Considerando o diferencial por gênero, é bem reconhecida na literatura a maior participação masculina entre os condutores e também entre as vítimas de trânsito (PERUANA, 2014). Todavia no caso do Brasil há evidências de aumento da participação das mulheres entre condutores, sobretudo de automóvel e motocicleta (VELOSO, 2010). Diante desse cenário de mudanças, o objetivo principal dessa monografia é identificar o diferencial por gênero nos acidentes de trânsito no Brasil em 2017, utilizando dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foram analisados 40.410 casos de condutores de automóvel, motocicletas e motonetas, do sexo masculino e feminino, e que tiveram ferimentos (leves ou graves) ou que vieram a óbito no momento da ocorrência. Os resultados foram obtidos por meio de análise descritiva dos dados, tendo sido verificado, entre outros: maior participação de homens nos acidentes registrados (85,7%), sendo o maior percentual de mulheres condutoras registrado para a Região Sul (40,3%). Ocorrências envolvendo mulheres foram mais comuns de ocorrerem em pleno dia (64,6%), em pista dupla (43%), em colisões transversais (17,2%), e sendo a falta de atenção à condução como a principal causa do acidente (47,7%) e resultante em condutores feridos (14,9%). Destacou-se para as condutoras mulheres os acidentes envolvendo motonetas (19,1%). Os dados encontrados sugerem um padrão distinto de acidentes de trânsito envolvendo homens e mulheres, porém é necessária uma investigação mais a fundo, servindo assim esse trabalho de base para trabalhos futuros. E também, para que autoridades responsáveis possam discutir e encontrar soluções para redução dos acidentes de trânsito envolvendo tanto homens quanto mulheres.
Abstract: In 2015, traffic accidents ranked 10th in the ranking of the leading causes of death, not only in Brazil but worldwide (AMBEV, 2017). According to WHO (2015), these deaths represent costs that can reach around 3% of GDP for most countries. Considering the gender differential, it is well recognized in the literature the greater male participation among drivers and also among the victims of traffic (PERUANA, 2014). However in the case of Brazil, there is evidence of an increase in the participation of women among drivers, especially motor vehicles and motorcycles (VELOSO, 2010). Given this scenario of changes, the main objective of this monograph is to identify the gender differential in traffic accidents in Brazil in 2017, using data from the Federal Highway Police (PRF). A total of 40,410 cases of car, motorcycle and motorcycle drivers were analyzed, male and female, and had injuries (minor or severe) or who died at the time of the occurrence. The results were obtained through a descriptive analysis of the data, among others: the highest percentage of men in recorded accidents (85.7%), the highest percentage of drivers in the South Region (40.3%). Occurrences involving women were more common (64.6%), double-track (43%), cross-bumps (17.2%) and lack of attention to driving as the main cause of the accident (47.7%) and resulting in injured drivers (14.9%). It was highlighted for the female drivers the accidents involving scooters (19.1%). The data suggest a distinct pattern of traffic accidents involving men and women, but further investigation is needed, thus serving this groundwork for future work. And also, so that responsible authorities can discuss and find solutions to reduce traffic accidents involving both men and women.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8160
Other Identifiers: 2013012719
Appears in Collections:Ciências Atuariais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DiferencialGeneroAcidentesTransito_Carvalho_2018.pdf1.09 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons