Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8086
Title: Efeito do exercício físico em meio aquático na memoria e controle inibitório em idosas
Authors: Lima, Flávio Anselmo Silva de
Keywords: Envelhecimento, memória, controle inibitório, atividade física.;Aging, memory, inhibitory control, physical activity.
Issue Date: 3-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIMA, Flavio Anselmo Silva de. Efeito do exercício físico em meio aquático na memória e controle inibitório em idosas. 2018. 45f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, 2018.
Portuguese Abstract: Introdução: O envelhecimento é uma extensão lógica dos processos fisiológicos de crescimento e desenvolvimento, começando com o nascimento e terminando com a morte. As principais mudanças cognitivas observadas nos domínios cognitivos são atenção, memória, linguagem, habilidades visuoespaciais, funções executivas e inibição. O exercício físico pode interferir no desempenho cognitivo por aumento nos níveis dos neurotransmissores e por mudanças em estruturas cerebrais e pela melhora cognitiva em indivíduos idosos. Metodologia: Trata-se de um estudo experimental, do tipo crossover, usando aplicação da Memória de Lista de Palavras (MLP), Stroop e exercícios físicos em meio aquático com 19 mulheres idosas, com idade igual ou superior a 60 anos. Foi feita uma primeira coleta de dados, 29 sessões de aula em meio aquático no formato de circuito com intensidade auto selecionada, coleta de dados pós intervenção e uma nova coleta após o período de férias e comparados todos os resultados. Resultados e Discussão: Para todos os testes realizados houve um aumento na eficiência de realização quando comparados com eles mesmos no período de pré intervenção e mantiveram os mesmos valores no período de pausa das atividades quando comparados com o pós intervenção. Na leitura das cores do teste de stroop houve um aumento no número de acertos o que demonstra uma mudança no controle inibitório das participantes. Conclusão: O protocolo de exercícios em meio aquático proposto não deve ser validado para melhora da memória de curto prazo e controle inibitório devido a não apresentar resultados estatísticos significativos. O número de acertos no teste de memória e cor no stroop, pós intervenção, foi maior que antes das intervenções em meio aquático. Só houve alteração em relação ao teste de stroop para a leitura de palavras quando comparado o período pós recesso com o pós intervenção.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/8086
Other Identifiers: 2015082580
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Efeitodoexercício_Lima_2018.pdf1.13 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons