Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8073
Title: Benefícios de um protocolo de exercícios físicos supervisionado na capacidade funcional, resistência muscular periférica e qualidade de vida de sujeitos com doença arterial obstrutiva periférica
Authors: Soares, Gabriela Raquel da Silva
Keywords: Exercício físico;Physical exercise;Doença Arterial Obstrutiva Periférica;Peripheral Arterial Obstructive Disease;Qualidade de vida;Quality of Life
Issue Date: 4-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOARES, Gabriela Raquel da Silva. Benefícios de um protocolo de exercícios físicos supervisionado na capacidade funcional, resistência muscular periférica e qualidade de vida de sujeitos com doença arterial obstrutiva periférica. 2018. 53f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia). Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi. Santa Cruz, RN, 2018.
Portuguese Abstract: Resumo: O objetivo do estudo foi avaliar os benefícios de um protocolo de exercício físico supervisionado na capacidade funcional (CF), resistência muscular periférica (RMp) e qualidade de vida (QV) de sujeitos com doença arterial obstrutiva periférica (DAOP). Metodologia: foram recrutados indivíduos com idade entre 60 e 80 anos e índice tornozelo braço (ITB) < 0,9. A pesquisa foi dividida em três etapas, sendo assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) e avaliação inicial, aplicação do protocolo de exercício físico durante doze semanas, e reavaliação. A normalidade da amostra foi testada através do teste de Shapiro-Wilk. As variáveis descritivas estão descritas em percentual e valor absoluto, as quantitativas em média e desvio padrão ou mediana e intervalos interquartis. A comparação das variáveis foi realizada através dos testes t de student pareado ou teste de Wilcoxon. A análise foi realizada no programa GraphPad Prism, versão 5.0, foi considerado o nível de significância de 5%. Resultados: participaram do estudo 7 indivíduos, sendo 57,15% (n=4) do sexo feminino. A média de idade foi 70,13±3,04 anos, ITB direito 0,88±0,13 e ITB esquerdo 0,75±0,21. Na classificação Fontaine, 71,42% (n=5) foram classificados no estágio I, 14,29% (n=1) no estágio III, e 14,29% (n=1) no estágio IV, não houve nenhum indivíduo identificado no estágio II, e apenas 14,29% (n=1) apresentou claudicação intermitente. Quando comparados os momentos antes e após o protocolo, os indivíduos apresentaram melhora significativa (p<0,05) na CF, apresentando distância percorrida em metros média de 312,8±111,1 versus 370,5±146 e no percentual da distância predita 71,38±25,94 versus 84,71±29,77 do teste de caminhada de 6 minutos. No Incremental Shuttle Walk Test (ISWT), Heel Rise Test (HRT) e no SF-36 não houve melhora significativa (p > 0,05). Conclusão: diante dos achados, foi observado que a associação de um protocolo de exercício físico no tratamento de sujeitos com DAOP é capaz de promover melhoras na CF como observado no TC6’, melhoras no ISWT, no número de flexões plantares no HRT e no SF-36, contudo, apenas o TC6’ teve resultado estatisticamente significativo, o que pode ser explicado pelo tamanho da amostra.
Abstract: Abstract: The objective of the present study was to evaluate the benefits of a supervised physical exercise protocol on functional capacity (FC), peripheral muscular endurance (rpm) and quality of life (QOL) of subjects with PAOD. Methodology: the Study was divided in three moments: informed consent signature and initial evaluation, application of the physical exercises protocol for twelve weeks and reevaluation. The normality of the sample was tested using the Shapiro-Wilk test. The descriptive variables are described in percentage and absolute value, the quantitative ones in mean and standard deviation or median and interquartile intervals. Comparison of the variables was performed through paired student t test or Wilcoxon test. The analysis was performed in the program GraphPad Prism, version 5.0, was considered the level of significance of 5%. Results: seven individuals participated in the study, of which 57.15% (n = 4) were female. The mean age presented was 70.13 ± 3.04 years, right ABI 0.88 ± 0.13 and left ABI 0.75 ± 0.21. In the Fontaine classification, 71.42% (n = 5) were classified in stage I, 14.29% (n = 1) in stage III, and 14.29% (n = 1) in stage IV, there were no individuals identified in Stage II, and only 14.29% (n = 1) presented intermittent claudication. When comparing the moments before and after the protocol, the individuals presented significant improvement in FC as shown by the 6MWT (walked distance 312.8 ± 111.1 versus 370.5 ± 146 meters and predicted % 71.38 ± 25.94 versus 84.71 ± 29.770. In the Incremental Shuttle Walking Test (ISWT), Heel Rise Test (HRT) and SF-36 there was no significant improvement between pre and post protocol moments. Conclusion: thus, we observed that the association of a physical exercise protocol in the treatment of subjects with PAOD is able to promote improvements in FC as observed in the 6MWT, ISWT, HRT and SF- 36, however, only the 6MWT had a statistically significant improvement, which can be explained by the small sample size.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/8073
Other Identifiers: 2014034050
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Benefíciosdeumprotocolodeexercíciofísico_SOARES_2018.pdf1.71 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons