Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/8020
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSouza, Raquel Franco de-
dc.contributor.authorEvangelista, Samuel de Araújo-
dc.date.accessioned2018-12-18T13:29:39Z-
dc.date.available2018-12-18T13:29:39Z-
dc.date.issued2018-06-21-
dc.identifier2012913309pt_BR
dc.identifier.citationEVANGELISTA, Samuel de Araújo. Implantação em laboratório de cultivos de Moina micrura e Ceriodaphnia cornuta (Cladocera; Crustacea), espécies de cladóceras que ocorrem naturalmente em reservatórios do alto curso do rio Doce, nordeste brasileiro. 2018. 28f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Ciências Biológicas) – Curso de Ciências Biológicas, Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/8020-
dc.description.abstractTo validate the use of organisms to be used in ecotoxicological tests, it is necessary to standardize the procedures of the cultures in the laboratory. Several of the standardized test organisms do not occur in Brazil and are not representative of the Brazilian ecosystem. The use of native species can increase the representativeness of the work developed with environmental samples. Cladocera are commonly used as test organisms in ecotoxicological trials, which is why it is necessary to know the ecology and systematics of these organisms. The objective of this work was to identify and implant the cultivation of the species Moina micrura and Ceriodaphnia cornuta, which occur naturally in reservoirs in the Brazilian northeast. After the identification of the organisms, tests were performed to verify the adaptability of Moina micrura to the laboratory conditions. At the same time, control charts were elaborated for M. micrura and C. cornuta, using NaCl as reference substance. In the laboratory conditions, it was verified that the water of the dam of the Agricultural School of Jundiaí presented better result for the cultivation. The NaCl sensitivity tests showed a 48h LC50 with values of 2.16g / L ± 0.44 for M. micrura and 1.89g / L ± 0.22 for C. cornuta.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.rightsAn error occurred on the license name.*
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectCladócerospt_BR
dc.subjectCladoceranspt_BR
dc.subjectMoinidaept_BR
dc.subjectMoinidaept_BR
dc.subjectDaphniidaept_BR
dc.subjectDaphniidaept_BR
dc.subjectSensibilidadept_BR
dc.subjectSensitivitypt_BR
dc.subjectSistemáticapt_BR
dc.subjectSystematicpt_BR
dc.titleImplantação em laboratório de cultivos de Moina micrura e Ceriodaphnia cornuta (Cladocera; Crustacea), espécies de cladóceras que ocorrem naturalmente em reservatórios do alto curso do rio Doce, nordeste brasileiro.pt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Nóbrega, Thiago Farias-
dc.contributor.referees2Medeiros, Guilherme Fulgêncio de-
dc.description.resumoPara validar o uso de organismos a serem utilizados em testes ecotoxicológicos, é necessário a padronização dos procedimentos dos cultivos em laboratório. Vários dos organismos teste padronizados não ocorrem no Brasil, não sendo representativos do ecossistema brasieliro. O uso de espécies nativas pode aumentar a representatividade dos trabalhos desenvolvidos com amostras ambientais. Cladocera são comumente utilizados como organismos teste em ensaios ecotoxicológicos, razão pela qual faz-se necessário o conhecimento da ecologia e da sistemática destes organismos. O objetivo deste trabalho foi identificar e implantar o cultivo das espécies Moina micrura e Ceriodaphnia cornuta, que ocorrem naturalmente em reservatórios do nordeste brasileiro. Após a identificação dos organismos, foram realizados testes para verificar a adaptabilidade de Moina micrura às condições de laboratório. Paralelamente, foram elaboradas cartas-controle para M. micrura e C. cornuta, utilizando NaCl como substância de referência. Nas condições laboratoriais, verificou-se que a água do açude da Escola Agrícola de Jundiaí apresentou melhor resultado para o cultivo. Os testes de sensibilidade ao NaCl apresentaram CL50 48h com valores de 2,16g/L ±0,44 para M. micrura e 1,89g/L ±0,22 para C. cornuta.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCiências Biológicaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
Appears in Collections:Ciências Biológicas (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ImplantacaoCultivosMoinaMicrura_Evangelista_2018.pdf1.63 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.