Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7943
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRodrigues, Karla Danielly da Silva Ribeiro-
dc.contributor.authorMendonça, Beatriz Maria Alves-
dc.date.accessioned2018-12-17T13:42:42Z-
dc.date.available2018-12-17T13:42:42Z-
dc.date.issued2018-12-04-
dc.identifier2014078840pt_BR
dc.identifier.citationMENDONÇA, Beatriz Maria Alves. Ingestão dietética e concentração de vitamina A no leite de mulheres lactantes. 2018. 47 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição. Natal, RN, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7943-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectConsumo Alimentarpt_BR
dc.subjectLactaçãopt_BR
dc.subjectLeite maternopt_BR
dc.subjectRetinolpt_BR
dc.titleIngestão dietética e concentração de vitamina A no leite de mulheres lactantespt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.advisor-co1Ana Gabriella Costa Lemos da Silvapt_BR
dc.contributor.referees1Rodrigues, Karla Danielly da Silva Ribeiro-
dc.contributor.referees2Silva, Ana Gabriella Costa Lemos da-
dc.description.resumoA vitamina A é um micronutriente essencial no crescimento e desenvolvimento da criança a curto e a longo prazo. Uma vez que o bebê nasce com uma reserva hepática limitada nessa vitamina, é de suma importância que o leite materno forneça quantidades adequadas, sendo importante avaliar a ingestão de vitamina A pelas mulheres lactantes, sua relação com o leite e, consequentemente, seu fornecimento ao lactente. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a ingestão dietética e a concentração de vitamina A no leite materno. Foi coletado leite maduro de 50 lactantes, em jejum, recrutadas no ambulatório de pediatria do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), no período de 25 a 74 dias após o parto, e obtidas informações do consumo alimentar através de recordatórios de 24h, em 03 dias diferentes, com intervalos de 30 dias, para analisar a ingestão dietética habitual de vitamina A. O retinol no leite foi determinado por cromatografia líquida de alta eficiência, em que o ponto de corte indicativo de deficiência de vitamina A (DVA) usado foi de 30 µg/dL. A ingestão habitual foi corrigida pelo Multiple Source Method (MSM) e avaliada pelo método do Requerimento Médio Estimado (Estimated Average Requirement - EAR), para lactantes (900 µg RAE/dia). A ingestão média de vitamina A foi 1048,57 (455,91) µg de ERA/dia, com prevalência de inadequação de 37% no grupo estudado. Já na análise de retinol no leite, foi encontrada média de 45,83 (13,45) µg/dL com 10% dos casos com baixas concentrações (< 30 µg/dL). Não foi encontrada relação com a ingestão dietética. Conclui-se que a população desse estudo apresentou-se em risco de inadequação dietética de vitamina A, e que o consumo não foi relacionado com a concentração do retinol no leite. Tais achados sugerem que a vitamina proveniente da dieta recém-ingerida provavelmente seja transferida diretamente para o leite, através dos quilomícrons, ou seja, coletas de leite pós-prandiais poderiam refletir a real relação dieta versus leite materno.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNutriçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.subject.cnpqNutriçãopt_BR
dc.contributor.referees3Lima, Mayara Santa Rosa-
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ingestãodietéticaeconcentração_MENDONÇA_2018Texto Completo864.76 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons