Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7936
Title: Avaliação da dor de mulheres com Fibromialgia participantes de um grupo de zumba
Other Titles: Pain evaluation of women with Fibromyalgia participating in a group of zumba
Authors: Santos, Jessica Rhayhanne
Keywords: Fibromyalgia;Dance Therapy;Exercise;Pain;Women
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Jessica Rhayhanne. Avaliação da dor em mulheres com Fibromialgia participantes de um grupo de zumba. 2018. 27f. Artigo Científico (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2018.
Portuguese Abstract: JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Fibromialgia (FM) é caracterizada por dores musculoesqueléticas difusas, frequentes, de caráter não inflamatório, acometendo principalmente, mulheres de 35 a 65 anos. O exercício aeróbico de baixo impacto tem o maior nível de recomendação para seu manejo, somado com a terapia em grupo que tem alto nível de evidência em doenças crônicas, a Zumba se torna um meio de realização deste tipo de modalidade. Com a pequena quantidade de estudos que associam a Zumba com as dores advindas da Fibromialgia, este estudo tem como objetivo, Avaliar a dor de mulheres com FM, que participam de um grupo de zumba. METODOLOGIA: Este é um estudo quase experimental, com mulheres com FM, divididas em três grupos de tratamento, G1 (12 sessões), G2 (16 sessões) e G3 (24 sessões), em duas sessões semanais, com duração de 40 minutos, cada. A dor foi avaliada pela Escala Visual Analógica antes e após o tratamento. RESULTADOS: Com um total de 19 mulheres, a amostra foi considerada homogenia entre os grupos, quanto a idade, IMC e EVA inicial (p= 0,38, 0,48, 0,43, respectivamente). Em comparação a EVA inicial e final, apenas os grupos G1 e G2, mostraram melhora significativa na dor com p= 0,05. Porém, não houve diferença significativa, quanto ao nível de dor dos três grupos ao término do tratamento (p= 0,95). CONCLUSÃO: A dança zumba mostrou-se eficaz ao ser utilizada como tratamento de mulheres com fibromialgia, com diminuição significativa da dor a partir de doze sessões, realizados duas vezes por semana.
Abstract: BACKGROUND AND OBJECTIVES: Fibromyalgia (FM) is characterized by diffuse, frequent non-inflammatory musculoskeletal pain, mainly affecting women aged 35-65 years. Low-impact aerobic exercise has the highest level of recommendation for its management, in addition to group therapy that has a high level of evidence in chronic diseases, Zumba becomes a means of achieving this type of modality. With the small amount of studies associating Zumba with the pains of fibromyalgia, this study aims to evaluate the pain of women with FM who participate in a zumba group. METHODS: This is a quasi-experimental study with women with FM divided into three treatment groups, G1 (12 sessions), G2 (16 sessions) and G3 (24 sessions), in two weekly sessions, lasting 40 minutes, each. Pain was assessed by Visual Analogue Scale before and after treatment. RESULTS: With a total of 19 women, the sample was considered homogenous between groups, regarding age, BMI and initial VAS (p = 0.38, 0.48, 0.43, respectively). Comparing the initial and final EVA, only groups G1 and G2, showed significant improvement in pain with p = 0.05. However, there was no significant difference in the pain level of the three groups at the end of treatment (p = 0.95). CONCLUSION: Zumba dance was effective when used as a treatment for women with fibromyalgia, with a significant decrease in pain from 12 sessions, performed twice a week.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7936
Other Identifiers: 2014053126
Appears in Collections:FACISA - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliaçãodador_Santos_2018.pdf
Restricted Access Until 2021-12-01
O PRESENTE ARTIGO ESTÁ EM PROCESSO DE PULBLICAÇÃO.
1.14 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons