Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7849
Title: Análise da relação entre o desenvolvimento humano, transparência pública e a corrupção dos estados brasileiros nos anos de 2015 e 2016
Authors: Silva, Karidia Kelly
Keywords: Variáveis;Transparência;Corrupção;IDH;Correlação;Estados brasileiros
Issue Date: 12-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Karidia Kelly. Análise da relação entre o desenvolvimento humano, transparência pública e a corrupção dos Estados brasileiros nos anos de 2015 e 2016. 2018. 50f. Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia), Departamento de Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: A administração pública tem o dever de utilizar os recursos públicos em prol do desenvolvimento do Estado e da qualidade de vida da população. Dessa maneira, fica evidente que toda a sociedade civil tem o direito de estar a par da situação em que se encontra o país, como também, o dever de participar das tomadas de decisão por meio do controle social. Desse modo, é imprescindível que os Estados sejam o mais transparentes possível, promovendo a divulgação as contas públicas e utilizando os recursos de forma eficaz. É bem verdade que uma boa administração gera consequências positivas. Dessa forma, o desenvolvimento humano entra na lista de preocupações que todo o governante deve ter, pois um país bem desenvolvimento se torna uma nação próspera, econômica e com qualidade de vida. Porém, deve-se destacar que a presença da corrupção nos governos é uma realidade não só no Brasil, mas no mundo todo. Essa conduta pode trazer maus resultados para o governo e consequentemente para a sociedade. Esses recursos desviados da sociedade podem afetar a saúde, educação, transporte, entre outros. Dessa forma, essa pesquisa buscou apresentar a relação entre a transparência, corrupção e o índice de desenvolvimento humano, de maneira a observar como elas se comportam quando estão juntas, como também, na ausência de outra. Foram utilizadas duas avaliações referentes aos anos de 2015 e 2016. Os dados foram coletados nos sites do Ranking Nacional da Transparência, IBGE e do Ministério Público Federal. Para fazer as análises, foi utilizado um software para obter a correlação das variáveis nas duas avaliações, a fim de saber as relações entre elas. Também por meio do software, foi realizado o teste de normalidade e de mesmo modo, a visualização das variáveis graficamente. Já para analisar as medidas centralizadas, foi utilizado uma planilha eletrônica. Por conseguinte, obteve-se que as variáveis são independentes, contudo há uma relação existente. Visualiza-se também o aumento de valores de uma avaliação para outra e quais impactos isso causa. Observou-se por meio dos resultados obtidos, que as regiões menos desenvolvidas são da parte superior do país, mesmo apresentando os índices menores de corrupção. Por outro lado, foi analisado que as regiões da parte inferior do país apresentaram índices elevados de corrupção, mesmo obtendo os melhores índices de desenvolvimento humano e uma maior transparência. Em suma, a importância dessa pesquisa se dá para perceber-se como essas variáveis podem se relacionar e como se comportam, em favor de uma melhora na gestão pública.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7849
Other Identifiers: 2013087578
Appears in Collections:Ciências Contábeis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Analisedarelacao_Silva_20181.4 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons