Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7827
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorOliveira, Edmilson Jovino de-
dc.contributor.authorSilva, Joyce Larissa Duarte da-
dc.date.accessioned2018-12-13T16:43:13Z-
dc.date.available2018-12-13T16:43:13Z-
dc.date.issued2018-11-29-
dc.identifier2013031812pt_BR
dc.identifier.citationSilva, Joyce Larissa Duarte da. Repasse de duodécimos aos poderes e sua repercussão no pagamento dos servidores do estado do Rio Grande do Norte, período 2010-2017. 2018. 47f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Contábeis), Departamento de Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7827-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.subjectRepasse de Duodécimopt_BR
dc.subjectPoderespt_BR
dc.subjectDespesa com pessoalpt_BR
dc.subjectÓrgãos Constitucionaispt_BR
dc.titleRepasse de duodécimos aos poderes e sua repercussão no pagamento dos servidores do estado do Rio Grande do Norte, período 2010-2017pt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Oliveira, Edmilson Jovino de-
dc.contributor.referees2Sobrinho, Luiz Vieira de Oliveira-
dc.description.resumoEsta pesquisa tem como objetivo avaliar os repasses de duodécimos percebidos pelos Poderes Legislativos e Judiciários, como também pelo Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas em comparação com a receita realizada pelo Estado do Rio Grande do Norte no período de 2010 a 2017, indicando se esta transferência de recurso afeta o pagamento da folha de pessoal do Poder Executivo. A exploração desta pesquisa foi desenvolvida com base na técnica de análise vertical e horizontal. A classificação metodológica, quanto aos objetivos é considerada uma pesquisa descritiva e exploratória, quanto aos procedimentos, Fez-se uso da pesquisa bibliográfica e documental, e quanto à abordagem, caracteriza-se como quantitativa. Em relação aos dados, foram coletados dos sites do Portal de Transparência do Governo do estado analisado e da Controladoria Geral (CONTROL), as informações sobre os repasses de duodécimos efetivos e os valores referente à despesa com pessoal do Poder Executivo. Os resultados identificados nesta pesquisa indicaram que os repasses de duodécimos aos órgãos autônomos apresentaram evolução ano a ano até o período de 2016, porém no ano seguinte houve um declínio em seus repasses. Também se observa que os repasses de duodécimos não são distribuídos de forma similar para todos os órgãos constitucionais, nem sequer cresce proporcional igual à elevação da receita arrecadada. Assinala ainda que o Tribunal de Justiça é o órgão que mais recebe duodécimo, sendo seguido pela Assembléia Legislativa, depois o Ministério Público, Tribunal de Contas e por fim, a Defensoria Pública. E demonstra também que anualmente os duodécimos detêm representatividade entre 10% a 15% da receita realizada do Poder Executivo. Também evidenciou que se os repasses de duodécimos acontecessem de acordo com os percentuais transferidos a cada órgão no ano 2010, haveria uma sobra de recursos de quase R$ 2 bilhões, no qual daria, inclusive, para quitar a folha de servidores do Estado do Rio Grande do Norte.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCiências Contábeispt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.contributor.referees3Silva, Josué Lins e-
Appears in Collections:Ciências Contábeis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RepassedeDuodécimos_Silva_2018588.46 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.