Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7708
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGiacchini, Vanessa-
dc.contributor.authorBandeira, Micaela Joyciane Costa-
dc.date.accessioned2018-12-11T13:17:09Z-
dc.date.available2018-12-11T13:17:09Z-
dc.date.issued2018-11-23-
dc.identifier20150129535pt_BR
dc.identifier.citationBANDEIRA, Micaela Joyciane Costa. Aplicação do modelo de pares mínimos – oposições máximas modificado – na terapia do transtorno fonológico. 2018. 32f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Fonoaudiologia. Natal, RN, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7708-
dc.description.abstractIntroduction: Phonological disorder is defined as a alteration in speech in the absence of organic factors, and may be characterized by omissions, substitutions and distortions of sound. Phonological therapy aims to change phonological altered patterns. Among the models of speech therapy based on phonology is the Minimal pair model - modified maximal oppositions. Objective: To analyze the accuracy of the Minimal Pair Model - Modified Maximum Oppositions used in the therapy of a child with phonological disorder in the city of Natal-RN. Methods: Participated in this study a male child aged five years and nine months, with phonological disorder of mild-moderate severity classification, according to the calculation of the percentage of correct consonants reviewed. Twelve sessions of therapy were performed following the Minimal pair model - modified maximal oppositions, with the phonemes /g/ and /ɾ/. At the end of the twelfth session, a reevaluation was carried out using the protocol Phonological Assessment of the Child. Results: Improvement in the percentage of correct consonants reviewed, added to the occurrence of generalizations for phonemes not worked in therapy. Conclusion: The Modified Maximal Oppositions model was effective in the therapy of phonological disorder, evidencing satisfactory results in the first sessions and expanding the children's phonological inventory.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.subjectLinguagempt_BR
dc.subjectTranstorno fonológicopt_BR
dc.subjectFonoterapiapt_BR
dc.titleAplicação do modelo de pares mínimos – oposições máximas modificado – na terapia do transtorno fonológicopt_BR
dc.title.alternativeApplication of the minimal pair model - modified maximal oppositions - in the therapy of phonological disorderpt_BR
dc.title.alternativeAplicación del modelo de pares mínimos - oposiciones máximas modificado - en la terapia del trastorno fonológicopt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Giacchini, Vanessa-
dc.contributor.referees2Cáceres Assenço, Ana Manhani-
dc.description.resumoIntrodução: O transtorno fonológico é definido como uma alteração na fala na ausência de fatores orgânicos, podendo ser caracterizado por omissões, substituições e ou distorções dos sons da fala. A terapia fonológica visa a mudança dos padrões fonológicos alterados, dentre os modelos de terapia baseados na fonologia para o tratamento do transtorno fonológico está o modelo de Pares Mínimos – oposições máximas modificado. Objetivo: Analisar a eficácia do Modelo de Pares Mínimos – Oposições Máximas Modificado empregado na terapia de uma criança com transtorno fonológico na cidade de Natal-RN. Método: Participou desta pesquisa uma criança do sexo masculino com cinco anos e nove meses de idade, com diagnóstico de transtorno fonológico, com grau levemente-moderado de acordo cálculo obtido por meio do percentual de consoantes corretas revisado. Foram realizadas 12 sessões de terapia seguindo o modelo de Pares mínimos - Oposições Máximas Modificado, com os fonemas /g/ e /ɾ/. Ao final da décima segunda sessão, foi realizada reavaliação utilizando o protocolo Avaliação Fonológica da Criança. Resultados: Melhora no percentual de consoantes corretas revisado, além da ocorrência de generalizações para fonemas não trabalhados em terapia. Conclusão: O modelo de Oposições Máximas Modificado mostrou-se eficaz na terapia do transtorno fonológico, evidenciando resultados satisfatórios já nas primeiras sessões e ampliando o inventário fonológico da criança.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFonoaudiologiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.subject.cnpqCiências da Saúdept_BR
dc.subject.cnpqFonoaudiologiapt_BR
dc.contributor.referees3Rabelo, Gabriela Regina Gonzaga-
Appears in Collections:Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aplicação do modelo de pares mínimos_TCC_2018
Restricted Access Until 2019-07-01
648.41 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.