Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7696
Title: Estudo cinético da dessulfurização oxidativa do diesel comercial
Authors: Dantas, Laíze Araújo
Issue Date: 10-Dec-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Portuguese Abstract: O óleo diesel é o combustível derivado de petróleo mais utilizado pela frota veicular brasileira. Dentre os seus contaminantes está o enxofre, que possui potencial corrosivo e poluidor. Para a remoção desse elemento, o óleo passa por processos de dessulfurização e um dos mais promissores é a dessulfurização oxidativa (ODS). Nesse método, os compostos de enxofre são oxidados às sulfonas, em condições operacionais brandas, e, parte dessas, é removida, necessitando de etapa de separação complementar para alcançar maior remoção. Diante disso, para garantir a viabilidade da ODS é necessário o estudo da velocidade de reação e da influência de parâmetros reacionais importantes, como a temperatura. Assim, o principal objetivo desse trabalho foi estudar a cinética de remoção do enxofre na oxidação do diesel comercial, empregando peróxido de hidrogênio como oxidante e ácido acético como catalisador. Como etapa complementar, foi proposta a extração das sulfonas com o tensoativo Ultranex NP 110. Para o estudo cinético, foram realizadas reações de oxidação em regime de batelada, mantendo-se a mistura sob agitação a 700 rpm, com variação da temperatura (80, 60 e 40 °C) e do tempo (0 a 180 minutos) reacionais. O enxofre foi quantificado por Fluorescência na região do ultravioleta (FUV) e o diesel caracterizado por Espectroscopia de Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR). Nessa ótica, a extração foi avaliada por meio da remoção de enxofre e dos parâmetros: solubilidade, coeficiente de partição e seletividade. O estudo da oxidação mostrou um aumento na remoção de enxofre com a temperatura e a estabilização da velocidade em 90 minutos de reação. A taxa de remoção de enxofre se aproximou de um sistema de primeira ordem, resultando nas constantes reacionais 0,0203 min-1 (80 °C), 0,0147 min-1 (60 °C) e 0,0117 min-1 (40 °C) com coeficientes de correlação R2 > 0,72. A energia de ativação obtida pela equação de Arrhenius foi de 12,60 kJ/mol. Quanto à etapa de extração, o tensoativo utilizado removeu as sulfonas, totalizando 81,4 % de remoção do enxofre. Portanto, a remoção de enxofre na oxidação que emprega ácido acético como catalisador é lenta, porém eficiente e atinge bons resultados quando associada à extração com tensoativo.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7696
Other Identifiers: 2014026639
Appears in Collections:Engenharia Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstudoCinetico_Dantas_2018.pdfMonografia1.28 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons