Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7688
Title: Conhecimento materno sobre desenvolvimento de linguagem e desempenho comunicativo de crianças nascidas prematuras
Other Titles: Desempenho comunicativo de prematuros
Authors: Santos, Mariana Barros Parreão dos
Keywords: Recém-Nascido Prematuro;Linguagem Infantil;Desenvolvimento da Linguagem;Relações Mãe-Filho;Pré-Escolar
Issue Date: 23-Nov-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Mariana Barros Parreão. Conhecimento materno sobre desenvolvimento de linguagem e desempenho comunicativo de crianças nascidas prematuras. 2018.52 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Fonoaudiologia. Natal, RN, 2018.
Portuguese Abstract: Objetivo: Caracterizar o desempenho de crianças nascidas prematuras e verificar se existe relação entre este e o conhecimento das mães sobre desenvolvimento de linguagem. Métodos: Participaram do estudo 13 díades mãe-criança a partir do segundo ano de vida e que estavam em acompanhamento ambulatorial multiprofissional. Além da consulta aos prontuários, foram aplicados o protocolo de rastreio para risco no desenvolvimento da linguagem e Teste de Triagem do Desenvolvimento Denver II para avaliar as crianças nascidas prematuras. Para avaliar o conhecimento das mães sobre desenvolvimento infantil foi aplicado um questionário específico. Resultados: A maioria das crianças nascidas prematuras apresentaram desempenho questionável no teste de triagem Denver II, com maiores prejuízos nas habilidades de linguagem. Enquanto que no protocolo de rastreio a maioria das crianças foi classificada como sem risco para desenvolver alterações de linguagem. A maioria das mães respondeu corretamente pelo menos 50% das afirmativas do questionário e, em 25% das questões foi obtido 100% de acertos, entretanto questões importantes como uso de tecnologias, marcos do desenvolvimento e alfabetização foram as que geraram maiores dúvidas, nestas menos de 65% das mães responderam corretamente. Isto demonstra que estas mães são bem instruídas, porém ainda apresentam dúvidas em relação a questões importantes do desenvolvimento. Não houve correlação entre os dois testes, assim como entre eles e o conhecimento das mães sobre o desenvolvimento infantil. Conclusão: Quando avaliadas com o protocolo de rastreio, a maioria das crianças não foi considerada de risco para alterações no desenvolvimento da linguagem. Para a Denver II, a maioria das crianças teve desempenho geral sugestivo de risco para alterações do desenvolvimento. Não foi encontrada correlação entre os dois testes. O conhecimento das mães sobre o desenvolvimento infantil não foi uma medida que interferiu diretamente no desempenho das crianças nascidas prematuras em testes de triagem do desenvolvimento.
Abstract: Objetivo: Caracterizar o desempenho de crianças nascidas prematuras e verificar se existe relação entre este e o conhecimento das mães sobre desenvolvimento de linguagem. Métodos: Participaram do estudo 13 díades mãe-criança a partir do segundo ano de vida e que estavam em acompanhamento ambulatorial multiprofissional. Além da consulta aos prontuários, foram aplicados o protocolo de rastreio para risco no desenvolvimento da linguagem e Teste de Triagem do Desenvolvimento Denver II para avaliar as crianças nascidas prematuras. Para avaliar o conhecimento das mães sobre desenvolvimento infantil foi aplicado um questionário específico. Resultados: A maioria das crianças nascidas prematuras apresentaram desempenho questionável no teste de triagem Denver II, com maiores prejuízos nas habilidades de linguagem. Enquanto que no protocolo de rastreio a maioria das crianças foi classificada como sem risco para desenvolver alterações de linguagem. A maioria das mães respondeu corretamente pelo menos 50% das afirmativas do questionário e, em 25% das questões foi obtido 100% de acertos, entretanto questões importantes como uso de tecnologias, marcos do desenvolvimento e alfabetização foram as que geraram maiores dúvidas, nestas menos de 65% das mães responderam corretamente. Isto demonstra que estas mães são bem instruídas, porém ainda apresentam dúvidas em relação a questões importantes do desenvolvimento. Não houve correlação entre os dois testes, assim como entre eles e o conhecimento das mães sobre o desenvolvimento infantil. Conclusão: Quando avaliadas com o protocolo de rastreio, a maioria das crianças não foi considerada de risco para alterações no desenvolvimento da linguagem. Para a Denver II, a maioria das crianças teve desempenho geral sugestivo de risco para alterações do desenvolvimento. Não foi encontrada correlação entre os dois testes. O conhecimento das mães sobre o desenvolvimento infantil não foi uma medida que interferiu diretamente no desempenho das crianças nascidas prematuras em testes de triagem do desenvolvimento.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7688
Other Identifiers: 2015076107
Appears in Collections:Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Conhecimento materno sobre desenvolvimento de linguagem e desempenho comunicativo_TCC_2018
Restricted Access Until 2022-01-01
Devido a normas da revista em que pretendo publicar este trabalho.
2,24 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.