Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7542
Title: "Mas o que eu queria mesmo era a liberdade de sair de manhã": casa, filhos e confinamento entre mulheres de classe média
Authors: Gomes, Camila Soares
Keywords: Mulheres;Natureza;Maternidade;Volta ao lar;Donas de casa
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: GOMES, Camila Soares. "Mas o que eu queria mesmo era a liberdade de sair de manhã": casa, filhos e confinamento entre mulheres de classe média. 2014. 77f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: Monografia de conclusão de curso de graduação em Serviço Social. Traz como objeto central o fenômeno da volta ao lar e suas implicações nas vidas de mulheres de classe média no Brasil. Tomando este problema como referência, objetivou compreender as diferentes razões que envolvem o “ser dona de casa” nos dias atuais, considerando um contexto em que as mulheres estão cada vez mais ingressando no mercado de trabalho. Foram também realizadas entrevistas com donas de casa oriundas de classes médias e moradoras das cidades de Natal e Parnamirim (RN). O estudo debruça-se sobre as diferenças entre as noções de “natureza” e “cultura” e a relação de domínio desta última sobre a primeira, o que ajuda a entender o processo histórico de dominação masculina sobre as mulheres e o espaço que foi determinado socialmente a elas. Após isso, a discussão se desenvolve em torno das várias motivações que levaram as mulheres pesquisadas a se dedicarem exclusivamente ao lar, que vão desde a responsabilidade do cuidado com os filhos – que recai socialmente sobre a mãe – à imposição do marido. Foi efetuada discussão sobre a noção de maternidade na atualidade e o lugar que os filhos ocupam na vida da mãe. De acordo com os autores, os filhos são a principal causa do fenômeno recente da "volta ao lar", o que faz muitas mulheres enxergarem o espaço privado como um confinamento. Os dados empíricos e bibliográficos apontam que o “ser dona de casa” e o “ser mãe” nos dias atuais são condições atravessadas por um ressurgimento de discursos neoconservadores disfarçados de "modernos" e "avançados", conquistando até mesmo segmentos do movimento feminista.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7542
Other Identifiers: 2011044956
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MasOQueeuQueria_Gomes_2014.pdf666.84 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.