Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7530
Title: Repovoamento do Beijupirá Rachycentron canadum na costa do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil
Authors: Silva, Erika Belarmino
Keywords: Repovoamento;Rachycentron canadum;beijupirá.
Issue Date: 28-Jun-2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Erika Belarmino da. Repovoamento do Beijupirá Rachycentron canadum na costa do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil. 2018. 65 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Ecologia, Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Uma das propostas viáveis para recuperação de populações em declínio ou ameaçadas é a técnica de repovoamento, que consiste em realizar a soltura de espécimes crescidas em cativeiro em seus hábitats naturais através da reintrodução e programas de repovoamento. O presente estudo teve como objetivo determinar a viabilidade de repovoamento do beijupirá, Rachycentron canadum no litoral do Rio Grande do Norte, considerando a sobrevivência e a possibilidade do aumento da biomassa da espécie. Entre julho de 2014 e agosto de 2015, 47.222 alevinos de R. canadum produzidos em cativeiro foram soltos nos municípios de Macau, Rio do Fogo e Baía Formosa em substratos de areia, lama, cascalho e pedra, em áreas marinhas com profundidades variando de 3 a 15 m (média: 7,8 ± 5,3 m). A média da estrutura de tamanho dos alevinos soltos foi de 13,7 ± 1,5 cm e a de peso foi 11,7 ± 4,5 g. Os espécimes foram marcados com marcadores plásticos (tags) abaixo da primeira nadadeira dorsal com diferentes cores para cada localidade. Um total de 1,530 indivíduos foram recapturados representando 3,24% do total reintroduzido. Do total recapturado 552 indivíduos foram medidos e pesados individualmente. A estrutura de tamanho variou de 17 a 98 cm (média: 50,3 ± 10,6 cm) e o peso variou de 50 a 5,750 g (média: 864,9 ± 653,7 g). As maiores frequências de recapturas ocorreram em substratos de cascalho (63,7%), seguido pelo substrato de lama (22,5%), areia (9,6%) e pedra (4,2%). A profundidade de ocorrência dos indivíduos recapturados variou de 3 a 30 m (média: 15 ± 5,3 m). Os municípios que apresentaram maiores frequências de recaptura foram Baía Formosa (53,7%) e Macau (39,5%), com baixas frequências nos municípios de Rio do Fogo (6%) e Porto do Mangue (0,8%), no entanto o Município de Macau apresentou as maiores frequências de recapturas em relação aos indivíduos não medidos e pesados. A relação peso-comprimento estimada para os indivíduos de beijupirá recapturados resultou na equação PT=0,073*CT2,360 (R²=0,72). Os indivíduos de R. canadum recapturados apresentaram crescimento alométrico negativo (b=2,360). O número de indivíduos de beijupirá quantificados nas recapturas mostrou-se razoável, contudo o marcador plástico utilizado nos alevinos de R. canadum mostrou-se inviável como método de marcação para peixes muito pequenos, no entanto, o envolvimento da comunidade local juntamente com o conhecimento tradicional foi fundamental na identificação dos espécimes repovoados se de origem de cultivo ou selvagem, revelando-se importante para o desenvolvimento do projeto de repovoamento.
Abstract: One of the viable proposals for the recovery of populations in decline or endangered is the technique of restocking, which consist in releasing species grown in captivity in their naturals habitats through reintroduction and restocking programs. The present study aimed to determine the viability of restocking of the beijupirá on the coast of Rio Grande do Norte, considering the survival and the possibility of increasing the biomass of the specie. Between July 2014 and August 2015, 47.222 Rachycentron canadum fingerlings produced in captivity were released in the localities of Macau, Rio do Fogo and Baía Formosa in sandy bottoms, mud, gravel and rock, in marine areas with depth range from 3 to 15 m (mean: 7,8 ± 5,3 m). The size structure average of the fingelings released was 13,7 ± 1,5 cm and the weight was 11,7 ± 4,5 g. The specimens were tagged on the first dorsal fin with different colors for each locality. A total of 1,530 individuals were recaptured, representing 3,24% of total reintroduced. Of the total recaptured 522 individuals were measured and weighted individually. The size structure ranged from 17 to 98 cm (mean: 50, 3 ± 10,6 cm) and the weight ranged from 50 to 5,750 g (mean: 864,9 ± 653,7 g). The most frequency of recapture occurred in gravel bottoms (63,7%), followed by mud bottoms (22,5%), sandy (9,6%) and rock (4,2%). The depth of occurrence of the recaptured individuals ranged from 3 to 30 m (mean: 15 ± 5,3 m). The localities that presented the most frequency of recapture were Baía Formosa (53,7%) and Macau (39,5%), with low frequencies in the localities of Rio do Fogo (6%) and Porto do Mangue (0,8%), in spite of the locality of Macau presented the most frequencies of recapture in relation to the individuals of beijupirá which were not measured and weighted. The relation size-weight estimated for the individuals of beijupirá recaptured resulted in equation PT=0,073*CT2,360 (R²=0,72). The individuals of R. canadum recaptured presented growth allometric negative (b=2,360). The number of individuals of beijupirá quantifiable in the recaptures revealed reasonable, however, the plastic tags utilized in the fingerlings of R. canadum showed unviable as method of tagging for too little fish, but the local community engagement along with the traditional knowledge were fundamental in the identifications of restocking specimens on whether they had either culture or wild origin, reveal important for the restocking project development.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7530
Other Identifiers: 2013087774
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RepovoamentoBeijupira_Silva_2018.pdf3.14 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons