Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/7075
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGurgel, Bruno César de Vasconcelos-
dc.contributor.authorAmorim, Ana Carolina de Melo-
dc.date.accessioned2018-08-09T11:54:52Z-
dc.date.available2018-08-09T11:54:52Z-
dc.date.issued2017-11-22-
dc.identifier2013062621pr_BR
dc.identifier.citationAMORIM, Ana Carolina de Melo, Avaliação do conhecimento dos profissionais em odontologia na determinação visual do biótipo periodontal. 2017. Monografia (Graduação) - Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7075-
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectPeriodontiapr_BR
dc.subjectFotografia dentáriapr_BR
dc.subjectEstéticapr_BR
dc.titleAvaliação do conhecimento dos profissionais em odontologia na determinação visual do biótipo periodontalpr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.contributor.referees1GURGEL, Bruno César de Vasconcelos-
dc.contributor.referees2DANTAS, Euler Maciel-
dc.description.resumoObjetivo: Avaliar o conhecimento dos profissionais em Odontologia na determinação do biótipo periodontal por meio de questionário, usando uma avaliação visual através de fotografias clínicas. Metodologia: Tratou-se de um estudo observacional do tipo transversal. A amostra foi composta por 90 profissionais em odontologia divididos em 3 grupos constituidos de 30 participantes cada: clínicos gerais, periodontistas e especialistas em prótese dentária. O questionário consistia de perguntas a respeito dos parâmetros que são utilizados para determinar o biótipo periodontal na opinião de cada grupo de profissionais e ainda determinar, por meio de 3 fotos, qual o tipo de biótipo seria atribuído (fino, espesso, intermediário). Para análise dos dados, foi aplicado o teste de concordância Kappa entre cada grupo e posteriormente os testes de sensibilidade e especificidade. Resultados: O teste Kappa avaliou o grau de concordância entre as respostas dadas por cada grupo de profissionais, e encontrou concordância baixa (kappa = 0,160; p<0,05) entre os periodontistas e protesisas, bem como entre protesistas e clínicos gerais (kappa= 0,110; p= 0.142). Uma maior concordância, porém ainda fraca, entre periodontisas e clínicos gerais (kappa = 0,291; p= 0,00). O questionário obteve um valor de sensibilidade e especificidade maior para o diagnóstico do BP espesso (95% de sensibilidade e 88% de especificidade para o grupo de periodontistas; 84% de sensibilidade e 87% de especificidade para o grupo de protesistas; 73% de sensibilidade e 80% de especificidade para o grupo de clínicos gerais). Conclusão: A avaliação clínica do paciente por meio dos parâmetros clínicos ainda é necessária para caracterizar o biótipo periodontal, visto que a determinação usando análise visual por meio do fotografia, independente da especialidade, não foi tão efetiva, embora o biotipo espesso tenha sido o mais facilmente identificado.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentOdontologiapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.contributor.referees3CALDERON, Patricia dos Santos-
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[2017.2] Avaliação do conhecimento dos profissionais em odontologia na determinação visual do biótipo periodontal.pdfTrabalho de conclusão de curso - odontologia 2017.21.82 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.