Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6823
Title: Reforço à Flexão de Vigas de Concreto Armado com Fibras de Carbono Utilizando o ACI 440.2R e a NBR 6118 Adaptada
Other Titles: Flexural Strengthening of Reinforced Concrete Beams with Carbon Fiber Reinforced Polymer Using the ACI 440.2R and the NBR 6118.
Authors: ARAÚJO, Renata Yasmim Andrade
Keywords: REFORÇO;CONCRETO ARMADO;FIBRA DE CARBONO;FLEXÃO DE VIGAS
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ARAÚJO. Renata Yasmim Andrade. Reforço à Flexão de Vigas de Concreto Armado com Fibras de Carbono Utilizando o ACI 440.2R e a NBR 6118 Adaptada. 2018. 81 f. Monografia. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Curso de Engenharia Civil, Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: O reforço com compósitos de fibras de carbono teve início na Suíça como uma alternativa ao reforço com chapas aço coladas que eram inviáveis em algumas situações estéticas, de agilidade e por sofrerem com corrosão. O Japão também foi precursor no uso desses compósitos como reforço de estruturas. O reforço com compósitos de fibra de carbono vem ganhando reconhecimento devido às suas propriedades mecânicas elevadas, baixo peso próprio, versatilidade e durabilidade. Essa técnica é difundida e normatizada em vários países e esse trabalho tem como objetivo geral levar conhecimento e discussão sobre o reforço estrutural utilizando compósitos de fibras de carbono e propondo uma normatização dessa técnica para garantir a qualidade dos projetos. Como referência para o dimensionamento de reforço estrutural utilizando compósitos reforçados com fibras, foi empregado o método proposto pela norma americana ACI 440.2R e posteriormente esse método adaptado à NBR 6118, e para a validação da metodologia foram realizados exemplos de cálculo. Os resultados obtidos mostraram uma diferença entre as normatizações envolvendo diagrama tensão x deformação considerado para o concreto, minoração das resistências que afeta diretamente o cálculo das tensões. Entretanto, nos dois exemplos resolvidos, a ruptura da peça esta voltada para o colapso do sistema de reforço fazendo com que as deformações no concreto, no momento da ruptura, sejam menores que o máximo. A proposta do trabalho é servir como um ponto de partida para uma normatização adequada às características do Brasil.
Abstract: Reinforcement with carbon fiber composites started in Switzerland as an alternative to steel plate bonding that were not viable in some aesthetic, agility and corrosion situations. Japan was also a pioneer in the use of these composites as structural reinforcement. The carbon fiber reinforced polymer has gained recognition due to its high mechanical properties, low specific weight, versatility and durability. This technique is widespread and standardized in several countries. This research has a general objective to brink knowledge and discussion about the structural reinforcement using carbon fiber composites and proposing a standardization of this technique to guarantee the quality of the projects. As a reference for structural reinforcement design using fiber reinforced polymers, the method proposed by the American Standard ACI 440.2R was used, and later this method was adapted to NBR 6118/2014, for the validation of the methodology, numerical examples were performed. The results showed a difference between the Standards involving the stress-strain concrete curve, reduction of the strength that affects, directly, the stress calculation. However, the both solved examples, the rupture is governed by the FRP system. The propose of this research is to serve as a starting point for an appropriate standardization to the Brazil’s characteristics.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6823
Other Identifiers: 2012937919
Appears in Collections:Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
0_tcc_repositorio_renataaraujo_2018.pdfMonografia5.69 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.