Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6700
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLyra, Clélia de Oliveira-
dc.contributor.authorChaves, Eduarda de Freitas-
dc.date.accessioned2018-06-26T02:46:01Z-
dc.date.issued2018-06-18-
dc.identifier2014063051pr_BR
dc.identifier.citationCHAVES, Eduarda de Freitas. Aplicabilidade da análise do vetor de bioimpedância elétrica em idosos: uma revisão sistemática. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Curso de Nutrição, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6700-
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsembargoedAccesspr_BR
dc.subjectImpedância Elétrica, Idoso, Composição Corporal, Revisão.pr_BR
dc.subjectElectric Impedance, Aged, Body Composition, Review.pr_BR
dc.titleAplicabilidade da análise do vetor de bioimpedância elétrica em idosos: uma revisão sistemáticapr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.description.embargo2020-12-29-
dc.contributor.advisor-co1Nila Patrícia Freire Pequenopr_BR
dc.contributor.referees1Lyra, Clélia de Oliveira-
dc.contributor.referees2Lopes, Márcia Marília Gomes Dantas-
dc.description.resumoO método de análise do vetor de bioimpedância elétrica (BIVA) vem ganhando atenção como uma alternativa de método para avaliação da composição corporal. Diante da importância do entendimento da composição corporal de idosos, o objetivo do estudo foi avaliar por meio de uma revisão sistemática a aplicabilidade da BIVA em idosos. Foi realizada uma busca eletrônica durante os meses de abril e maio de 2018, nas bases de dados LILACS, Scopus e Pubmed, de artigos originais publicados até 2017. A qualidade metodológica foi avaliada pelo checklist da Agency for Healthcare Research and Quality e pela escala New-Castle Ottawa. Dos 162 registros encontrados, 15 corresponderam aos critérios de inclusão e foram inseridos na revisão. Observou-se que todos os artigos apresentaram resultados positivos sobre a análise de BIVA como método de avaliação da composição corporal de idosos, entretanto, 80,0% dos estudos incluídos na revisão foram de qualidade moderada, 13,3% foram de alta qualidade e 6,7% de baixa qualidade. Destaca-se que os estudos com este método mostraram ser mais eficazes que as equações de predição da bioimpedância elétrica e a antropometria, além de ser útil para avaliação do estado nutricional e de hidratação de idosos. Por mais que a qualidade metodológica dos estudos tenha sido majoritariamente moderada, conclui-se que o método de BIVA é aplicável para avaliar a composição corporal e recomendado para ser utilizado em idosos.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentNutriçãopr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.subject.cnpqNutriçãopr_BR
dc.contributor.referees3Lima, Severina Carla Vieira Cunha-
dc.description.otherA aluna fará submissão para publicação.pr_BR
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aplicabilidadeanálisedovetor_2018_Trabalho de Conclusão de Curso
Restricted Access Until 2020-12-28
Texto Completo1.84 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.