Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6550
Title: Sexualidade e Doenças Sexualmente Transmissíveis na Adolescência.
Authors: Vechiato, Marcia Regina
Keywords: Adolescência; Doenças Sexualmente Transmissíveis; Sexualidade
Issue Date: 3-Sep-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: VECHIATO, Márcia Regina;LINS, Ruthineia Diógenes Alves Uchoa (Orient.). Sexualidade e Doenças Sexualmente Transmissíveis na Adolescência. 2017. 12f. Trabalho de Conclusão de Curso. (Especialização em Gestão da Política de DST, AIDS, Hepatites Virais e Tuberculose – Educação a Distância) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Fatores biológicos, psíquicos e sociais podem aumentar a vulnerabilidade dos adolescentes às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). No âmbito psíquico, a adolescência é uma fase de definição da identidade sexual com experimentação e variabilidade de parceiros. O pensamento abstrato ainda incipiente nos adolescentes faz com que se sintam invulneráveis, expondo-se a riscos sem prever suas consequências. Na esfera social, os baixos níveis escolares e socioeconômicos estão associados às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). O uso de álcool e drogas com alguma regularidade também influencia no comportamento sexual de risco sem proteção. Os adolescentes em geral sabem que o preservativo evita doenças bem como a gravidez, mas mesmo assim não o utilizam. Existe uma enorme lacuna entre o nível de conhecimento e o uso efetivo do preservativo. A juventude aponta numerosas justificativas para não usá-lo: esquecimento, custos e desprazer na relação sexual. Este projeto visa conhecer de maneira mais próxima a visão dos adolescentes sobre sexo/DST; sensibilizá-los quanto à importância do uso do preservativo e informá-los acerca dos comportamentos de risco, a fim de evitar doenças e gravidez indesejada; diminuir o número de pessoas contaminadas pelas DST/HIV/AIDS na população jovem e transformar esses jovens em agentes multiplicadores dessas informações, usando como estratégias: oficinas comportamentais e encontros de pequenos grupos para discussões de temas relativos ao assunto abordado. Espera-se, a partir dos resultados alcançados, ratificar que a promoção e a prevenção à saúde na população jovem podem mudar o perfil da população afetada pelas DST no futuro.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6550
Other Identifiers: 20162011654
Appears in Collections:Especialização sobre Gestão das Políticas de DST/Aids, Hepatites Virais e Tuberculose

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC UFRN.docxTCC de finalização de curso de Especialização165.11 kBMicrosoft Word XMLView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.