Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6507
Title: A vida nas ruas: expressões da desigualdade e da ausência do estado
Authors: Silva, Natalia Rafaella da
Keywords: Questão social;Desigualdade social;População em situação de rua;Desemprego;Violação de direitos
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Natália Rafaela da. A vida nas ruas: expressões da desigualdade e da ausência do estado. 2014. 84f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social) – Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: Como uma expressão radical da questão social a população em situação de rua caracteriza-se como um fenômeno antigo e multideterminado, cujas, determinações têm raízes fincadas às desigualdades sociais perpetradas pela sociedade capitalista. Com esse entendimento, o presente trabalho pretende analisar as problemáticas que envolvem as pessoas em situação de rua, articulando elementos da totalidade às particularidades da Cidade do Natal e das políticas públicas elaboradas para o enfrentamento da problemática. O Objetivo de conhecer e problematizar a realidade da população em situação de rua no Brasil contemporâneo, particularmente, as dificuldades encontradas para a inserção no mercado de trabalho e a efetivação dos direitos sociais. Buscando identificar os principais motivos que levam as pessoas a estarem em situação de rua. A complexidade atual em que se gesta a formação societária vigente provoca inúmeras problemáticas que tendem a ampliar-se na conjuntura atual, haja vista, os processos de mudanças no mundo do trabalho e, mais ainda nas políticas sociais. Enquanto demandatários de políticas as pessoas em situação de rua, veem seus diretos cotidianamente serem violados. Desprovidos das condições mínimas de vida sobrevivem de pequenas atividades, ou ainda da caridade e/ou práticas criminosas. Comumente, associados ao trafico/dependência química ou a “vagabundagem”, essas pessoas vivenciam ainda inúmeras formas de violência, desde o preconceito e discriminação à violência física. Dessa forma, é importante apreender as determinações que cercam e conduz a vida nas ruas, as vivências e afetividades que fazem parte da vida destas pessoas. Para tanto, tivemos como direcionamento durante o percurso investigativo a teoria social crítica, ancorada no materialismo histórico-dialético, que possibilitou numa dimensão de totalidade, nos aproximar sucessivamente do real, e apreender o fenômeno investigado para além da mera aparência. A pesquisa teve abordagem qualitativa, possibilitando o aprofundamento da análise do objeto estudado. Recorremos à literatura especializada da área, a partir de autores contemporâneos. Realizou-se a análise de conteúdo de entrevistas ainda no projeto de pesquisa da disciplina de Pesquisa Social II, importantes para podermos ilustrar, ainda que minimamente, a problemática em Natal. Com a investigação foi possível constatar, que a maioria dos usuários estão nas ruas por problemas relacionados ao desemprego, a educação, conflitos familiares, entre outros. Por esta razão se torna imprescindíveis estudos como este na perspectiva de fomentar estratégias de enfrentamento à problemática em questão. Ainda, foi possível identificar a amplitude que assume a problemática nos tempos atuais, e ainda, seu necessário aprofundamento tanto, nos espaços de produção de conhecimento, quanto nas instituições onde é público alvo. E, evidentemente, para os/as assistentes sociais cujo objeto de trabalho são as expressões e/ou refrações da questão social – na qual se insere a população em situação de rua.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6507
Other Identifiers: 2010033302
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
NatáliaRS_Monografia.pdf378,43 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.