Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6465
Title: A vigilância da sífilis congênita no município de Niterói em 2015: discussão da importância da investigação dos casos.
Authors: Souza, Fábia Lisboa
Keywords: SÍFILIS CONGÊNITA, VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA, INCIDÊNCIA
Issue Date: May-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Fábia Lisboa; LIMA, Kênio Costa de (Orient.). A vigilância da sífilis congênita no município de Niterói em 2015: discussão da importância da investigação dos casos. 2017. 34f. Projeto de Intervenção. (Especialização em Gestão em HIV/Aids/Hepatites Virais e Tuberculose – Educação a Distância) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A sífilis congênita, embora seja um agravo evitável, continua se mantendo como um agravo de saúde pública importante, e suas elevadas taxas indicam problemas na atenção ao pré-natal. O Brasil é signatário junto à Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Organização Mundial de Saúde (OMS) para a eliminação da sífilis congênita nas américas. A sífilis congênita é doença de notificação compulsória nacional desde 1986. Com vistas à eliminação da sífilis congênita, várias estratégias vêm sendo definidas no país. A Rede Cegonha foi uma estratégia lançada pelo Governo Federal em 2011, buscando, dentre outros objetivos, a ampliação do acesso e da melhoria da qualidade do pré-natal na atenção básica. Em 2014, a OPAS criou o Comitê Regional para Validação da Eliminação da Transmissão Materno-Infantil de HIV e Sífilis. E em 2016 o MS apresentou a Agenda de Ações Estratégicas para Redução da Sífilis Congênita no Brasil. Uma das medidas é a instituição de comitês de investigação de transmissão vertical nos municípios. A discussão de casos de transmissão vertical pode levar à identificação de lacunas na prevenção, no diagnóstico, na assistência, no tratamento e na vigilância, subsidiando intervenções para o controle de tais agravos. O município de Niterói possui, desde 2004, um questionário para investigação do pré-natal de casos de sífilis congênita notificados em residentes no município. O instrumento preenchido, devolvido para a coordenação de vigilância, é analisado por técnicos do setor com os objetivos de qualificar a ficha de investigação epidemiológica, qualificando, assim, o banco do Sinan municipal; identificar situações que envolvam comunicação direta com os serviços de saúde da rede básica para qualificar a assistência e a vigilância locais; e identificar problemas que precisem ser encaminhados através da gestão ou de outras ações de educação permanente. A proposta deste projeto de intervenção é reanalisar os 150 casos de sífilis congênita em residentes de Niterói notificados em 2015, à luz dos critérios atuais de definição de caso do MS, de forma detalhada e sistematizada, para reavaliar o número absoluto de casos e a taxa de incidência. Pode-se perceber a importância e a necessidade de estratégias e ações na área de vigilância epidemiológica/vigilância em saúde no sentido da busca de validação da eliminação da sífilis congênita pelo alcance dos indicadores citados. A qualificação dos profissionais, do sistema de informações e a investigação dos casos são estratégias possíveis e indicadas para um diagnóstico situacional e para apontar caminhos em busca de um cuidado que leve ao alcance da meta.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6465
Other Identifiers: 20162011592
Appears in Collections:Especialização sobre Gestão das Políticas de DST/Aids, Hepatites Virais e Tuberculose

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Final Fábia Lisboa.docxTrabalho de Conclusão de Curso - Especialização196.8 kBMicrosoft Word XMLView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.