Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6436
Title: Avaliação do consumo e densidade mineral óssea em pacientes com distrofia muscular de duchenne
Other Titles: Evaluation of food consumption and bone mineral density in patients with duchenne muscular dystrophy
Authors: Freire, Amanda Vanessa Fernandes
Keywords: Distrofia Muscular de Duchenne.;Consumo de alimentos;Densidade óssea
Issue Date: 13-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: FREIRE, Amanda Vanessa Fernandes. Avaliação do Consumo Alimentar e Densidade Mineral Óssea em pacientes com Distrofia Muscular de Duchenne. 2017. 42 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Graduação em Nutrição, Departamento de Nutrição, UFRN, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é uma doença progressiva que acomete a musculatura, causando prejuízos à saúde óssea, agravado pelo uso de corticoides. Este estudo visou avaliar o consumo alimentar e a densidade mineral óssea de pacientes com DMD. É um estudo transversal, o qual incluiu 21 indivíduos A densitometria mineral óssea da coluna lombar (L1-L4) e do corpo total foi realizada através do sistema de Densitometria por Dupla Emissão de Raio-X (Lunar DPX NT, General Electric Company, USA). Foi aplicado um Recordatório 24 horas para avaliação do consumo alimentar, cujos dados foram inseridos no software DietSmart® para quantificação de carboidratos, proteínas e lipídios, além dos micronutrientes zinco, cálcio, fósforo e vitamina D. Os valores médios de densidade mineral óssea para coluna lombar e corpo total foram de -2,0(1,7) e -2,6(1,5). 43% dos pacientes apresentaram baixa densidade mineral óssea na coluna lombar e 67% apresentaram baixa densidade mineral óssea na avaliação do corpo total. A ingestão diária de nutrientes correspondeu a 74,00 (38,39)g; 233,00 (97,95)g; 44,05 (23,60)g; 5,90 (3,21)mg; 435,29 (274,91)mg; 1042,89 (448,95)mg e 48,29 (162,58)mcg para proteínas, carboidratos, lipídios, zinco, cálcio, fósforo e vitamina D, respectivamente. A avaliação da ingestão denotou consumo adequado de proteínas, excessivo de carboidratos e insuficiente de lipídios. Para todos os micronutrientes, a ingestão foi classificada como insuficiente. A maior parte dos pacientes com DMD apresentou baixa densidade mineral óssea. A recomendação diária dos micronutrientes não foi atendida, denotando ingestão insuficiente. A ingestão adequada de cálcio, vitamina D, fósforo e zinco está relacionada à saúde óssea adequada. Assim, é necessária a avaliação da necessidade da suplementação com outros micronutrientes envolvidos na remodelação óssea.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6436
Other Identifiers: 2014035647
metadata.dc.description.embargo: 2027-12-31
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliaçãodoconsumoalimentar_2017_Trabalho de Conclusão de Curso
Restricted Access Until 2027-12-30
Texto Completo1.12 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons