Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6175
Title: Comércio interestadual sob o prisma do modelo gravitacional: uma abordagem comparativa entre os anos de 1999 e 2008
Authors: Santos, Joelson Oliveira
Keywords: Comércio interestadual;modelo gravitacional;efeito fronteira;integração nacional;national integration;border effect;gravity model
Issue Date: 1-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Joelson Oliveira. Comércio interestadual sob o prisma do modelo gravitacional: uma abordagem comparativa entre os anos de 1999 e 2008. 2017. 147 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Ciências Econômicas, Departamento de Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O trabalho objetiva mensurar, nos anos de 1999 e 2008, o viés doméstico dos fluxos de comércio em escala nacional (efeito fronteira internacional) e entre as unidades da federação (efeito fronteira intranacional) e avança em relação à literatura ao analisar um novo período, 2008. Esses efeitos foram estimados, utilizando-se dados de corte transversal, em um modelo gravitacional com os 26 estados brasileiros, mais o Distrito Federal e 39 países. Os resultados encontrados indicam que o comércio entre os estados brasileiros, em 2008, era 159,81 vezes maior que o comércio com o exterior, surpreendentemente elevado quando comparado ao observado em 1999, 26,2 vezes maior. As estimativas para os efeitos fronteira regionais sugerem que pertencer a uma determinada região não configura motivo para existência de um comércio mais vigoroso com outros estados a ela pertencentes, portanto as fronteiras estaduais pouco impactariam o padrão de comércio interestadual. Os resultados se mostram consistentes com a estrutura do comércio nacional atrelado principalmente ao mercado doméstico. Os díspares efeitos fronteiras entre as regiões repercutem o padrão diversificado do comércio internacional das várias regiões do país, em particular, o das regiões Sul e Sudeste.
Abstract: The work aims to measure, in the years 1999 and 2008, domestic bias of trade flows nationally (international border effect) and between the units of the federation (intranational border effect) and advances compared to the literature when analyzing a new period, 2008. These effects were estimated using cross-sectional data in a gravitational model with the 26 Brazilian states, plus the Federal District and 39 countries. The results indicate that trade between Brazilian states in 2008 was 159,81 times higher than trade with foreign countries, surprisingly high compared to 1999, 26,2 times higher. Estimates of the effects of regional boundaries suggest that membership in a given region does not justify stronger trade with other states, so that state borders will have little impact on the structure of inter-state trade. The results are in line with the structure of internal trade, mainly related to the internal market. The disparate border effects between regions reflect the diverse structure of international trade in the different regions of the country, particularly in the South and South-east regions.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6175
Other Identifiers: 2013066317
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Comérciointerestadual_Monografia.pdf2.21 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.