Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6166
Title: O avanço do neoconservadorismo no trabalho do assistente social na saúde e suas implicações frente ao projeto ético-político
Authors: Santos, Veronica Oliveira dos
Keywords: Neoconservadorismo;Serviço social;Projeto ético-político;Saúde
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Veronica Oliveira dos. O avanço do neoconservadorismo no trabalho do assistente social na saúde e suas implicações frente ao projeto ético-político. 2017.55 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Serviço Social). Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O presente trabalho objetiva discutir a respeito das implicações do avanço do neoconservadorismo na atuação do assistente social na área saúde frente ao Projeto ético-político. Dessa forma foi realizada uma pesquisa bibliográfica no sentido de obter elementos para a compreensão de como a vertente neoconservadora apresenta desafios para o fazer profissional na área da saúde, dessa forma foi feito um levantamento de estudos que debatiam a temática de maneira a proprcionar uma apropriação teórica qualificada e abrangente sobre o assunto. Para isso, foi realizado um sucinto resgate histórico do desenvolvimento da profissão; uma discussão a respeito do SUS e o Projeto Ético-Político; analisando o contexto contemporâneo da saúde pública e as implicações que o neoconservadorismo apresenta para o/a assistente social. O pensamento conservador é um dos elementos fundantes da profissão, afinal o surgimento do Serviço Social está inicialmente e diretamente ligado a ação católica. Ainda que a profissão tenha vivenciado um processo de grandes mudanças com a eclosão do movimento de reconceitualização as questões cotidianas “(re)criam” alguns direcionamentos. Nesse meio histórico germina a recusa ao conservadorismo na perspectiva de intensão de ruptura o que acaba por contribuir com a superação da ideologia conservadora na profissão, embora que não de forma plena. Ainda é presente a postura conservadora em algumas condutas profissionais, mas é necessário destacar que isso não é mais o preceito defendido pela categoria e suas entidades representativas, assim como em seus aportes teóricos, normativos e ideológicos. Com o avanço da ideologia pós-moderna, com seu caráter superficialista das análises, a investida neoconservadora traz para o Serviço Social algumas ameaças no sentido da pobreza da análise social, a perda da perspectiva de totalidade, um conformismo ético-político e um pensamento acrítico. Por isso, é extremamente importante enfatizar a necessidade de clareza na compreensão da opção da categoria por um Projeto Ético-Político associado a um projeto de sociedade que objetiva a superação da exploração e consequentemente do sistema capitalista. Tal como a firmeza dos princípios éticos dispostos no Código de Ética do assistente social. Por isso, entendendo que a saúde é uma área na qual os/as assistentes sociais mais se inserem e que enfrentam diversos desafios e um desmonte dos seus serviços, percebemos a necessidade de discutir essa dinâmica perpassada pela investida neoconservadora. A investida neoconservadora é real e ameaçadora, a ideologia pós-moderna vem ganhado espaço na sociedade, mas a categoria de Serviço Social dispõem de um entendimento bastante fundamentado sobre a sua direção teórica e ética-política.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6166
Other Identifiers: 2014019797
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VeronicaOS_Monografia.pdf752.52 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.