Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/6147
Title: Crise do capital e a docência universitária na contemporaneidade: uma análise das determinações sociais do adoecimento físico e mental no exercício superior
Authors: Lima, Almir Costa de
Keywords: Saúde mental;Saúde Física;Adoecimento físico e mental;Exercício da docência
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIMA, Almir Costa de. Crise do capital e a docência universitária na contemporaneidade: uma análise das determinações sociais do adoecimento físico e mental no exercício superior. 2017. 88f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Serviço Social). Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa teve como objetivo geral investigar a existência de adoecimento físico e mental no Departamento de Serviço Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) tendo como sujeitos pesquisados os docentes efetivos DO DESSO. Foi analisada a carga horária, condições de trabalho e exigências da universidade. Os objetivos específicos foram: 1) descrever as principais causas de adoecimento mental e físico no trabalho, 2) identificar a carga de trabalho desenvolvidos pelos Docentes, 3) apontar as medidas que o setor tomam para prevenir o afastamento por doenças físicas e os transtornos mentais e 4) saber quais as opiniões que os docentes têm com relação a prevenção para o não esgotamento físico e mental na docência. Para atingir os objetivos, adotamos como procedimentos metodológicos o estudo caso, aplicamos um questionário semi-estruturado, contendo questões fechadas e abertas, o que permitem analisar os dados de forma qualitativa e quantitativamente. As variáveis adotadas foram divididas em blocos constituídos pela caracterização demográfica dos docentes, sua visão sobre o adoecimento físico e mental e sobre a produção acadêmica em que os mesmos são submetidos. Baseado nos resultados infere-se que os docentes do Departamento de Serviço Social da UFRN são submetidos a uma carga horário de trabalho extensiva devido as cobranças a eles postas, o que vem a contribuir para a formação de um quadro de docentes com risco eminente para o surgimento de doenças físicas e mentais relacionadas às atividades laborais acadêmicas.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6147
Other Identifiers: 2015007271
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AlmirCL_Monografia.pdf1.29 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.