Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5829
Title: Eosinofilia associada às Geohelmintoses: uma revisão literária
Authors: Marcelino, Brenna Marceliane de Melo
Keywords: Eosinofilia;Doenças Tropicais Negligenciadas;Helmintíase;Eosinophilia;Helminthiasis;Neglected Tropical Diseases
Issue Date: 5-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MARCELINO, Brenna Marceliane de Melo. Eosinofilia associada às Geohelmintoses: uma revisão literária. 2017. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: As helmintoses fazem parte de um grupo de doenças chamadas: Doenças Tropicais Negligenciadas (DTNs), que são um conjunto de doenças que afetam as populações mais pobres, muitas vezes vivendo em áreas remotas de clima quente e úmido, com grandes níveis de desnutrição, falta de água limpa e baixos níveis de higiene. Dentro do grupo das DTNs, encontram-se os geohelmintos que incluem: o Ascaris lumbricóides, o Trichuris trichiura, Strongyloides stercoralis, e os ancilostomídeos: Ancylostoma duodenale e o Necator americanus. As infecções por helmintos ocorrem geralmente em crianças e adultos jovens, o que pode provocar redução do estado nutricional, retardo no crescimento e baixo aproveitamento escolar além do surgimento de anemia por deficiência de ferro. Infecções crônicas por helmintos, como as causadas por geohelmintos, exibem uma resposta imunológica do tipo TH2, onde ocorre uma superposição de mecanismos regulatórios exercidos sobre o padrão básico da resposta imune. A resposta imune humoral aos helmintos é comandada pelo anticorpo IgE. A resposta imunológica alergênica às parasitoses intestinais é variável e pode ser caracterizada em aguda e crônica. Nas infecções parasitárias, a eosinofilia costuma ser constante e proporcional à infecção. Podem ocorrer graus diferentes de eosinofilia, dependendo do agente etiológico, do nível de infecção e da fase em que se encontra a patologia. A questão que envolve as parasitoses intestinais em nosso país torna-se ainda mais acentuada, uma vez que não há uma política eficaz para controle desses parasitos como: melhorias das condições socioeconômicas, saneamento básico, educação sanitária. A administração de anti-helmínticos de amplo espectro como forma de tratamento, a exemplo do Albendazol, reduz tanto a prevalência da doença, quanto a intensidade da infecção no indivíduo ou na localidade tratada. O tratamento dos portadores é uma forma efetiva de controle, uma vez que reduz a circulação dos vermes no ambiente e embora apresentem baixas taxas de mortalidade, as helmintíases intestinais ainda continuam representando um significativo problema de saúde pública em todo o mundo.
Abstract: The helminths are part of a call group of diseases: Neglected Tropical Diseases (NTDs) are a group of diseases that affect the poorest populations often living in atmosphere of remote regions hot and humid, with high levels of malnutrition, lack of clean water and low hygiene levels. Within the group of NTDs is the geohelminths comprising: Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Strongyloides stercoralis, and hookworms: Ancylostoma duodenale and Necator americanus. The helminth infections usually occur in children and young adults, which may cause reduction the nutritional status, growth retardation and low educational attainment beyond the emergence of iron deficiency anemia. Chronic helminth infections, such as those caused by geohelminths, exhibit a TH2 type immune response, where there is a superposition of regulatory mechanisms exerted on the basic pattern of the immune response. The humoral immune response to helminths is controlled by the IgE antibody. The allergenic immune response to intestinal parasites are variable and can be either acute or chronic. In parasitic infections, eosinophilia is usually constant and proportional to infection. Different degrees of eosinophilia may occur, depending on the etiologic agent, the level of infection, and the stage of the disease. The question of intestinal parasitosis in our country becomes even more pronounced, since there is no effective policy to control these parasites, such as: improvements in socioeconomic conditions, basic sanitation, and sanitary education. The administration of broad-spectrum anthelmintics as a form of treatment, such as Albendazole, reduces both the prevalence of the disease and the intensity of infection in the individual or the treated locality. Treatment of carriers is an effective form of control, since it reduces the circulation of worms in the environment and although they present low mortality rates, intestinal helminthiases still continue to represent a significant public health problem throughout the world.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5829
Other Identifiers: 2013088833
Appears in Collections:Biomedicina

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EosinofiliaAssociadaGeohelmintoses_Marcelino_2017.pdfMonografia1.39 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.