Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5811
Title: Variações de volumes da parede torácica durante o uso da válvula do tipo Nickerson e Keens em sujeitos saudáveis
Authors: Lima, Cristiane Chaves de Oliveira
Keywords: Parede torácica;Pletismografia;Cargas;Chest wall;Plethysmography;Loads
Issue Date: 8-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIMA, Cristiane Chaves de Oliveira. Variações de volumes da parede torácica durante o uso da válvula do tipo Nickerson e Keens em sujeitos saudáveis. 2017. 31f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Departamento de Fisioterapia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, 2017.
Portuguese Abstract: Introdução: Endurance é uma propriedade muscular que representa um intervalo de tempo em que uma musculatura consegue resistir à fadiga. Para testar essa propriedade, as válvulas fluxo independentes são mais indicadas. Já existem estudos, como o de Nickerson e Keens (1982) que descrevem o comportamento de fluxo e pressão da válvula, porém pouco se é conhecido em relação as variações de volume da parede torácica durante a aplicação de diferentes cargas separadamente. Objetivos: Investigar como se comporta a variação de volume da parede torácica em seus compartimentos, Parede Torácica Pulmonar, Abdominal e Abdome dessa válvula com três diferentes cargas individualizadas (carga mínima: 10 gramas que equivalem a 11,2 cmH2O; carga intermediária: 40 gramas, 14,5 cmH2O; e carga máxima: 82 gramas, 19,12 cmH2O) em indivíduos saudáveis. Metodologia: Foram recrutados sujeitos saudáveis, sem histórico prévio de patologias respiratórias e todos assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. O estudo foi realizado em dois dias, no qual o primeiro era destinado para avaliação antropométrica, análise da função pulmonar e força muscular respiratória. Já o segundo dia foi realizada a caracterização das cargas (10g, 40g, 82g) associada a Pletismografia Optoeletrônica, um equipamento não invasivo que capta a variação de volume da parede torácica. Após a coleta dos dados, foi gerado um modelo tridimensional da parede torácica no software SmartTracker. Foi adotado um nível de significância de 5% (p<0,05). Para verificar a normalidade da amostra foi aplicado o teste de Shapiro-Wilk, o teste de variância ANOVA para amostras normais (pos-hoc de Bonferroni quando p<0,05) e teste de Friedman para amostras não normais (teste de Dunn’s quando p<0,05). Resultados: Foram coletados 10 sujeitos (5H/5M), com idade média de 23,40±1,26, Índice de massa corporal (Kg/m²) 22,03±1.99 e valores de função pulmonar e força muscular dentro da normalidade. Os principais achados foram nas variáveis de padrão respiratório, tanto de volume como de tempo. Conclusão: Para a carga 10g intragrupo não foi observada mudanças significativas em nenhuma das variáveis. Já a partir das cargas 40g e 82g são observados diferentes mecanismos ventilatórios para a realização do exercício.
Abstract: Introduction: Endurance is a muscular property that represents a certain amount of time that a muscle can withstand fatigue. To test this property, independent flow valves are more indicated. There are studies, such as Nickerson and Keens (1982), which describes the flow and pressure behavior of the valve, but little is known about chest wall volume variations during the application of different loads separately. Objectives: To investigate how the volume’s variation of the chest wall in its compartments, Pulmonary, Abdominal and Abdome wall of this valve with three different individual loads (minimum load: 10 grams equivalent to 11.2 cmH2O, intermediate load: 40 grams, 14.5 cmH2O, and maximum load: 82 grams, 19,12 cmH2O) in healthy individuals. Methodology: Healthy subjects were recruited. They had no history of respiratory pathologies and all signed the Term of Free and Informed Consent. The study was performed in two days, in which the first one was intended for anthropometric evaluation, pulmonary function analysis and respiratory muscle strength. On the second day, the characterization of the loads (10g, 40g and 82) was associated with Optoelectronic Plethysmography, a noninvasive device that captures the volume’s variation of the chest wall. After data collection, a three-dimensional model of the chest wall was generated in the SmartTracker software. A significance level of 5% (p <0.05) was adopted. To verify the normality of the sample, we used the Shapiro-Wilk test, the ANOVA variance test for normal samples (Bonferroni post-hoc when p <0.05) and Friedman test for non-normal samples (Dunn's test when p <0.05). Results: Ten subjects (5M / 5F) were collected, with a mean age of 23.40 ± 1.26, Body mass index (Kg / m²) 22.03 ± 1.99, and values of pulmonary function and muscle strength within normal limits. The main findings were in respiratory pattern variables, both volume and time. Conclusion: For the 10g intragroup load, no significant changes were observed in any of the variables. From the loads 40g and 82g different ventilatory mechanisms were observed to perform the exercise.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5811
Other Identifiers: 2013041013
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Variaçõesvolumesparede_2017_Trabalho de Conclusão de Curso Texto Completo925.71 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons