Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5711
Title: Influência da relação maxilomandibular, dimensão vertical e contenção posterior na disfunção temporomandibular
Authors: Oliveira, Samara Raquel Sousa de
Keywords: Relação Central;Oclusão Dentária;Transtornos da articulação temporomandibular
Issue Date: 20-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Samara Raquel Sousa de. Influência da relação maxilomandibular, dimensão vertical e contenção posterior na disfunção temporomandibular. 2017. Monografia (Graduação) Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa avaliou a associação entre a relação maxilomandibular (RMM), dimensão vertical (DV) e contenção posterior (CP) com a presença de disfunção temporomandibular (DTM). Participaram do estudo 148 pacientes, dentre os quais 78 apresentaram diagnóstico de DTM e 70 não apresentaram tal disfunção. Os pacientes foram avaliados com relação a RMM, pelo método da manipulação frontal de Ramfjord associado ao de deglutição e verificou-se com o papel carbono se apresentavam oclusão em relação cêntrica (RC) ou máxima intercuspidação habitual (MIH); para a DV utilizou-se o método métrico associado ao fonético; para CP, categorizou-se os indivíduos com 0 a 2 unidades oclusais (UO), 3 a 5 UO (arco dental reduzido) e 6 ou mais UO; e a presença de DTM foi avaliada com o auxílio do Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD - Eixo I). A associação entre as variáveis foi verificada por meio do teste estatístico qui- quadrado. Com relação à dimensão vertical de oclusão (DVO), observou-se que a maioria dos pacientes com alteração desta apresentaram DTM (52,5%), mas estas variáveis não apresentaram associação estatística neste estudo (p=0,495). Quanto à RMM, 100% dos pacientes com DTM ocluíam em MIH, enquanto 95,7% dos pacientes sem DTM apresentavam oclusão em MIH, não sendo possível avaliar a associação destes fatores. A variável CP e presença de DTM também não apresentaram associação (p=0726 e p=0,054, para usuários ou não de prótese parcial removível repondo dentes posteriores, respectivamente). Desta forma, não houve associação entre os parâmetros oclusais avaliados e a presença de DTM, embora tenha se observado que a prevalência de DTM aumentou a medida que o suporte oclusal foi sendo reduzido.
Abstract: This study evaluated the association between maxillomandibular position, vertical dimension and posterior support (CP) with the presence of temporomandibular dysfunction (TMD). A total of 148 patients participated in the study, 78 of whom had a diagnosis of TMD and 70 didn’t present this dysfunction. The patients were evaluated with regard to the maxillomandibular position, by the Ramfjord frontal manipulation method associated to the deglutition method, it was verified with the carbon paper if it occluded in centric relation (CR) or maximal habitual intercuspation (MHI); The vertical dimension was also evaluated, using the metric method associated to the phonetic; For CP, Individuals were categorized with 0 to 2 occlusal units (OU), 3 to 5 OU (reduced dental arch) and 6 or more OU; And the presence of TMD was evaluated through the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC / TMD) . The association between the variables was verified using the chi-square test. When evaluating patients in relation to vertical dimension of occlusion (VDO), it was observed that the majority of patients with this alteration had TMD (52.5%), but the variables alteration of the VDO and presence of TMD were not associated in this study (p=0,495). Regarding the maxillomandibular position, 100% of patients with TMD occluded in MHI, while 95.7% of patients without TMD presented occlusion in MHI. It wasn’t possible to evaluate the association of this factor with TMD. The posterior support variable and the presence of TMD also had no association (p = 0.726 and p = 0.054, for users or not of removable partial denture replacing posterior teeth, respectively). Thus, there was no association between the occlusal parameters evaluated and the presence of TMD, although it was observed that the prevalence of TMD increased as the occlusal support was reduced.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5711
Other Identifiers: 2013037389
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[2017.1] Influência da relação maxilomandibular, dimensão vertical e contenção posterior na disfunção temporomandibular.pdfTrabalho de conclusão de curso - odontologia 2017.1812,57 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.