Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5574
Título: Monitoramento do estado trófico de reservatórios no semiárido Potiguar
Autor(es): Araújo, Walter Santos
Palavras-chave: Índice de estado trófico;Qualidade da água;Eutrofização
Data do documento: 29-Nov-2017
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: ARAÚJO, Walter Santos. Monitoramento do estado trófico de reservatórios no semiárido potiguar. 2017. 21 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ecologia), Departamento de Ecologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: O regime hidrológico da região semiárida do nordeste brasileiro torna os reservatórios de abastecimento mais vulneráveis as alterações sazonais no nível da água. A instabilidade no período chuvoso e os longos períodos de seca proporcionam condições favoráveis para a eutrofização, a diminuição no nível de água e alta concentração de nutrientes fazem com que a eutrofização ocorra de maneira recorrente nessa região. Este trabalho tem como objetivo monitorar o estado trófico de reservatórios do semiárido potiguar. O estudo foi realizado nos reservatórios Boqueirão de Parelhas e Umarí, com coletas ocorrendo entre os meses de Janeiro e Junho de 2017. Aspectos limnológicos, como: Transparência da água, Clorofila-a e Fósforo Total, foram monitorados em seis pontos dos reservatórios com o propósito de analisar o grau de trofia. Ainda que não exista um fator preponderantemente dominante, a junção de temperaturas elevadas, períodos de chuvas irregulares e o impacto antrópico favorecem a manutenção do processo de eutrofização. De acordo com o Índice de Estado Trófico utilizado nesse estudo, Lamparelli (2004), ambos os reservatórios estão classificados em níveis com elevado grau de eutrofização
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5574
Outros identificadores: 2012935226
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EstadoTrofico_Araujo_2017.pdfMonografia712,82 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons