Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5571
Title: Colonização nasal por acinetobacter sp. e pseudomonas sp. em pacientes de uma clínica de hemodialise na cidade do Natal-RN
Authors: Souza, Talita Correia de
Keywords: Acinetobacter sp;Pseudomonas sp;Betalactâmicos;Resistência bacteriana
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Talita Correia de. Colonização nasal por acinetobacter sp. e pseudomonas sp. em pacientes de uma clínica de hemodialise na cidade do Natal-RN. 2017. 59f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina), Departamento de Biomedicina, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, no ano de 2016, cerca de 40.000 pacientes encontravam-se em tratamento de hemodiálise no país. Vários fatores corroboram para que haja colonização bacteriana nesse grupo de indivíduos, como as internações hospitalares, utilização de cateter e o convívio próximo à outros pacientes. O grupo dos bacilos Gram-negativos não fermentadores de carboidratos, conta com microrganismos, reconhecidamente, responsáveis por causar infecções em ambiente relacionado à saúde: Acinetobacter sp. e Pseudomonas sp.. O objetivo dessa pesquisa é verificar a ocorrência de colonização nasal por Acinetobacter sp. e Pseudomonas sp., em pacientes de uma clínica de hemodiálise na cidade de Natal-RN. As amostras nasais foram coletadas com o auxílio de um swab estéril. A identificação dos isolados foi realizada através de testes convencionais. A susceptibilidade aos antimicrobianos foi realizada através da técnica de disco-difusão e o mecanismo de resistência aos betalactâmicos (Beta-Lactamase de Espectro Estendido-ESBL, Ampicilinase C - AmpC e Metalo-β-lactamase-MBL) através dos métodos disco-combinado e disco-aproximação. O estudo foi realizado com 375 pacientes, dos quais 21 (5,6%) estavam colonizados por BGNNF. A ocorrência de colonização por Acinetobacter sp. foi de 57,17% e de Pseudomonas sp. foi de 42,83%. Para os isolados de Acinetobacter sp., 25% foram produtoras de ESBL e para Pseudomonas sp., 88,89% das cepas foram produtoras de MBL e 33,33% foram produtoras de AmpC. A presença de bactérias com um perfil de resistência tão amplo colonizando pacientes em tratamento de hemodiálise é bastante importante porque esses indivíduos certamente apresentam suas defesas imunológicas comprometidas em função da patologia que apresentam
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5571
Other Identifiers: 2012912150
Appears in Collections:Biomedicina

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ColonizacaoNasalAcinetobacter_Souza_2017.pdfMonografia1.48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.