Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5548
Title: Análise dos custos com internações hospitalares com crianças de até um ano de idade no Brasil por Grandes Regiões entre 2006 e 2016
Authors: Araujo, Wiliane Maradja Bezerra de
Keywords: Transição Demográfica;Transição Epidemiológica;Morbimortalidade infantil;Internações Infantis;Custos Hospitalares;SUS
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ARAUJO, Wiliane Maradja Bezerra de. Análise dos custos com internações hospitalares com crianças de até um ano de idade no Brasil por Grandes Regiões entre 2006 e 2016. 2017. 42 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Atuariais) - Departamento de Demografia e Ciências Atuariais, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Este trabalho visou analisar os custos do SUS com internações de crianças de até um ano de idade, observando suas diferenças por regiões e causas de internação. Uma vez que melhoria da saúde infantil é um dos principais objetivos da saúde pública do Brasil desde a década de 1990 (FRANÇA; LANSKY, 2009), buscou-se investigar as principais mudanças ocorridas no perfil dos custos do SUS com internações de crianças menores que um anos entre os anos de 2006 e 2016. As análises principais trataram de observar os valores totais associados às internações de crianças menores de um ano de idade, os números de hospitalizações e o valor médio, com o intuito encontrar as variações destes números por Grandes Regiões do Brasil e pelos conjuntos de patologias que motivam esta internação. Os resultados aqui obtidos mostraram que houve um aumento considerável no custo total com internações de crianças menores que um ano entre 2006 e 2016, período em que este valor mais que triplicou, fato que pode representar melhorias nas qualidades destas hospitalizações. Quando investigou-se os valores médios de internação entre as Grandes Regiões do Brasil, percebeu-se que havia uma enorme discrepância em 2006, disparidade que foi agravada pelo tempo, visto que esta desigualdade foi ainda maior em 2016. Quanto à análise das internações por causas, percebeu-se uma grande incidência de doenças infecciosas no Brasil, principalmente no Nordeste, percentual que praticamente não variou entre 2006 e 2016, evento que vai em contramão a transição epidemiológica que se vê no mundo, representando um desafio para a saúde pública do Brasil.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5548
Other Identifiers: 2013015686
Appears in Collections:Ciências Atuariais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
InternaçoesHospitalares_Araujo_2017.pdfMonografia660,44 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons