Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5539
Title: Fatores socioeconômicos associados às diferenças na mortalidade por acidente vascular cerebral entre as mesorregiões do Rio Grande do Norte
Authors: Avelino, Matheus Madson Lima
Keywords: Acidente Vascular Cerebral;Vigilância Epidemiológica;Mortalidade;Análise Espacial;Desigualdade em Saúde;Fatores Socioeconômicos
Issue Date: 8-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: AVELINO, Matheus Madson Lima. Fatores socioeconômicos associados às diferenças na mortalidade por acidente vascular cerebral entre as mesorregiões do Rio Grande do Norte. 2017. 38 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Introdução: O Rio Grande do Norte é um estado brasileiro que sofreu um aumento na mortalidade por Acidente Vascular Cerebral entre 2002 e 2009, entretanto não existem estudos que verifiquem as diferenças entre suas mesorregiões. Objetivo: investigar as diferenças na mortalidade por Acidente Vascular Cerebral entre as mesorregiões do Rio Grande do Norte e associação com as características socioeconômicas da população entre 2008 e 2014 Metodologia: Os dados de mortalidade foram coletados no Sistema de Informação sobre Mortalidade, para os 167 municípios do estado, entre o período de 2008 a 2014. Foram utilizados dados do Censo Demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística e as taxas de mortalidade foram calculadas para 100.000 habitantes e padronizadas pelo método direto. A análise estatística foi realizada através do teste de Kruskal-Wallis, teste do Qui-quadrado e teste de correlação de Spearman. Resultados: Foram notificados 9.679 óbitos, sendo 7,9% de todas as causas de mortes. Verificou-se queda das taxas gerais com diferença significante entre anos (p <0,003). Observou-se diferença significativa entre as mesorregiões, com maior mortalidade para mesorregião Leste (p < 0,0001). Foi encontrada correlação positiva com a renda (p <0,0001) e Índice de Gini (p <0,001), bem como diferença entre as mesorregiões para estas variáveis (p <0,0001). Conclusão: As diferenças regionais na mortalidade podem estar refletindo a combinação de fatores como desigualdade na distribuição de renda, qualidade e acesso aos serviços de saúde e concentração de fatores de risco de acordo com condições socioeconômicas. A mortalidade geral por Acidente Vascular Cerebral declinou durante o período estudado no estado. As ações de combate à doença devem incluir não só a redução das taxas, mas também a redução das desigualdades regionais no Rio Grande do Norte.
Abstract: Background: Rio Grande do Norte state in Brazil that suffered an increase in Stroke mortality, however there are no studies that investigates the differences between regions of the state among 2002 and 2009. Objective: To investigate regional differences in Stroke mortality in Rio Grande do Norte state between 2008 and 2014 and its association with socioeconomic factors Methods: The mortality data was collected from the information system about mortality of Brazilian’s Ministry of Health. Demographic Census Data of 2010 from the Brazilian Institute of Geographic and Statistics was collected. The rates were calculated to 100.000 inhabitants and then age-standardized by direct method. The statistical analysis was performed with Kruskal Wallis teste, Chi-square test and Spearman correlation test. Results: In the period of this study was notified 9.679 Stroke deaths, that represent 7, 9% from all deaths. It was observed a decline in Stroke general rates in studied period (p <0,003). There was a significant difference between regions, with high mortality in the East (p < 0, 0001). A significant positive correlation was found between socioeconomic factors and the mortality general rates, and also a statistical difference between regions (p < 0, 0001) for income (p < 0, 0001) and Gini Index (p < 0,001). Conclusion: Differences in Stroke mortality may be reflecting a combination of factors that includes the income inequality, the quality and access to health care and the risk factors concentration according to socioeconomic factors. General Stroke rates declined in the studied period. The health policies to combat Stroke should include the management of regional inequalities in Rio Grande do Norte state.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5539
Other Identifiers: 2013039650
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fatoressocioeconômicosassociados_2017_Trabalho de Conclusão de Curso Texto Completo597.46 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.