Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5524
Title: Diagnóstico ambiental da praia de Jenipabu (Extremoz-RN)
Other Titles: ENVIRONMENTAL DIAGNOSIS OF JENIPABU BEACH (EXTREMOZ - RN)
Authors: Militão, Iarin
Keywords: Diagnóstico Ambiental;Gestão Costeira;Jenipabu;Projeto Orla
Issue Date: 9-Nov-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ALKALAY, R.; PASTERNAK, G; ZASK, A. Cleancoast index – a new approach for beach cleanliness assessment. Ocean & Coastal Management, v. 50, p. 352 – 362, 2007. ALMADA, J.A.B de. APAJ: Contradição entre o ideal e o real na construção do território. In: VI Congresso Iberoamericano de Estudios Territoriales y Ambientales, São Paulo. Anais VI Cieta, p. 3873-3893, 2014. ANDRADENETO, G. F. Análise quali-quantitativa de lixo de praia com aplicação do clean-coast index em uma praia do litoral centro-sul do estado de São Paulo, Brasil. 2010 54 f. Trabalho de conclusão de curso (Oceanografia) — Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte), Santos, 2010. ARAÚJO, M.C.B.; COSTA, M.F. Environmental quality indicators for recreational beaches classification. Journal of Coastal Research, 24 (6) 1439-1449, 2008. ARAÚJO, M. C. B. Resíduos sólidos em praias do litoral sul de Pernambuco: origens e consequências. (Dissertação de mestrado). 136 p. Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, Brasil, 2003. ARIZA, E., SARDA, R., JIMENEZ, J.A.; MORA, J, & AVILA, C. Beyond performance assessment measurement for beach management: Application to Spanish Mediterranean beaches. Coastal Management Journal, v. 36, p.47-66, 2008. ASMUS, M. & KITZMANN, D. Gestão Costeira no Brasil: estado atual e perspectivas.Ecoplata – Programa de Apoyo a la Gestión Integrada en la Zona Costera Uruguaya; Preprint – Versão Preliminar, 2004. Disponível em:<www.ecoplata.org/estudios/Ecoplata_Est-Gest-CostBrasil.pdf>. Acesso em: 28 de agosto de 2016. BARROS, L. F. F. O uso e ocupação sobre áreas de preservação permanente na APA Jenipabu (RN, Brasil) e seu caráter conflitivo: Onde fica o ordenamento territorial?. Sociedade e Território , v. 22, p. 37-54, 2010. BOWMAN, D. et al. Dynamics of litter pollution on Israeli mediterranean beaches: abudgetary, litter flux approach. Journal of Coastal Reserach 14, p.418-432, 1998. CORBIN, C.J. & Singh, J.G. 1993. Marine debris contamination of beaches in St. Lucia and Dominica. Marine Pollution Bulletin 26, 1993. BRASIL. Ministério do Turismo. Secretaria Nacional de Políticas de Turismo. Sol e Praia: orientações básicas, 2ª Ed, Brasília: Ministério do Turismo, 2010. BRASIL, Presidência da República, Casa Civil (1988) - Lei nº. 7.661/88 Institui o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro. Publicada no Diário Oficial da União de 18 de Maio de 1998, Brasília, DF, Brasil. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7661.htm BRASIL, Presidência da República, Casa Civil (2002) - Código Civil . Publicada no Diário Oficial da União de 11 de Janeiro de 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/Leis/2002/l10406.htm. DETRAN/RN. Portaria nº711/07-GADIR. Publicado no Diário Oficial do Estado Nº.11.473, 2007. HARVEY, N.; CATON, B.Coastal Management in Australia.Oxford University Press, Melbourne, Australia, p.342, 2003. HESKETT, Marvin, et al. Measurement of persistent organic pollutants (POPs) in plastic resin pellets from remote islands: Toward establishment of background concentrations for International Pellet Watch. Marine Pollution Bulletin, Vol. 64, 2011. HOEFEL, F. G. Morfodinâmica de praias arenosas oceânicas: uma revisão bibliográfica. Itajaí: Editora da Univali, 1998. JIMENEZ, J.A., OSORIO, A., MARINO-TAPIA, I., DAVIDSON, M., MEDINA, R., KROON, A., ARCHETTI, R., CIAVOLA, P., AARNINKHOF, S.G.J. (2007). Beach recreation planning using video-derived coastal state indicators. Coastal Engineering, v.54, p.507-521, 2007. KOTTEK, M., J. GRIESER, C. BECK, B. RUDOLF, F. RUBEL, World Map of the Ko¨ppen-Geiger climate classifi- cation updated. – Meteorol. Z. 15, 2006. LIMA, E.Q, Vulnerabilidade ambiental da zona costeira de Pititinga, Rio do Fogo, Rio Grande do Norte.(Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Brazil, 2010. LIMA, J.S.D de. Análise e Monitoramento Geoambiental na Praia de Genipabu, Extremoz/RN. (Teste de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Brazil, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/18950/1/JannySDL_DISSERT.pdf. MORAES, Antonio Carlos Robert. Contribuições para a gestão da zona costeira do Brasil: elementos para uma geografia do litoral brasileiro. São Paulo: Annablume, 2007. NUNES, Elias. O meio ambiente da grande Natal. Natal: Imagem Gráfica, 2000. OCEAN CONSERVANCY, 2016 (International Coastal Cleanup). Disponível em: https://oceanconservancy.org/trash-free-seas/international-coastal-cleanup/past-results/. Acesso em 24/08/2017. PON, J.P. S.; BECHERUCCI, M. E. Spatial and temporal variations of urban litter in Mar del Plata, the major coastal city of Argentina. Waste Management, 32: 343–348, 2012. PREFEITURA MUNICIPAL DE EXTREMOZ/RN. Lei Complementar nº. 493, de 06 de outubro de 2006. Dispõe sobre o Plano Diretor do Município de Extremoz e dá outras Providências. PROJETO ORLA: fundamentos para gestão integrada. Brasília. MMA/SQA; Brasília: MP/SPU, 78p, 2002. RIBIC, C.A., T.R. Dixon and I. Vining. 1992. Marine debris survey manual. NOAA Technical Report NMFS 108, NOAA National Marine Fisheries Service, Seattle, WA. 92pp, 1992. RIO GRANDE DO NORTE. INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE DO RIO GRANDE DO NORTE – IDEMA. Perfil do seu município: Extremoz. Natal, 2010. RIO GRANDE DO NORTE. Lei nº 9.254. Dispõe sobre o Zoneamento Ecológico Econômico da Área de Proteção Ambiental Jenipabu – APAJ, nos municípios de Extemoz e Natal, criada pelo Decreto de nº 12.620, de 17 de maio de 1995, e dá outras providências. 06 de outubro de 2009a. RIO GRANDE DO NORTE. Decreto Nº 12.620. Cria a Área de Proteção Ambiental (APA) Genipabu, nos Municípios de Extremoz e Natal e dá outras providências. 17 de maio de 1995. RUBIO, D. Gestión integral de playas. Agencia Valenciana de Turismo, Ed. Sintesis, Madrid, p.203, 2005. SCHERER, M. Gestão de Praias no Brasil: Subsídios para uma Reflexão. Revista de Gestão Costeira Integrada, v. 13, n. 1, p. 3-13, 2013. SOARES, I.A; MEDEIROS, C.S.C; SALES FILHO, A. Análise de paisagem turística da praia de ponta negra(Natal-RN) com a utilização de indicadores visuais de qualidade: uma contribuição para o turismo sustentável. Revista Holos. v. 1. p. 228-246, 2014. WRIGHT, J.T.C.; SPERS, R. G. O país no futuro: aspectos metodológicos e cenários. Estudos Avançados.v. 20, n. 56, 2006. .
Portuguese Abstract: O ambiente praial nas regiões tropicais é reconhecido como um importante espaço de lazer para os residentes locais e turistas. Todavia, verifica-se que a elevação do uso e ocupação desenfreados dessa região, implica em sua crescente degradação ambiental, ao mesmo tempo em que afeta seu valor estético, podendo, desta forma, diminuir sua atratividade para os usuários, gerando retração econômica em regiões dependentes da indústria do turismo. No litoral Oriental do Estado do Rio Grande do Norte, a praia de Jenipabu, um dos principais pontos turísticos do Estado, tem sido alvo de uma intensa ocupação antrópica não planejada, o que tem promovido impactos de ordem ambiental, social, econômica e política. Neste contexto, este trabalho se propõe a elaborar um diagnóstico das condições naturais e antrópicas da praia de Jenipabu/RN, tomando como base as propostas metodológicas do Projeto Orla. Para isto, o desenho metodológico abordou a avaliação da praia através de indicadores ambientais; o levantamento quali-quantitativo dos resíduos sólidos presentes na areia da praia e a contagem dos frequentadores, durante um horizonte de seis meses. Os resultados identificaram áreas da praia de usos distintos e concentração de resíduos sólidos moderada no trecho mais movimentado. A praia obteve o Indicador B para os aspectos naturais e o C para os antrópicos. Embora a praia de Jenipabu apresente uma paisagem natural com elevado atrativo turístico, foram identificados alguns problemas, como o tráfego desordenado de veículos e construções irregulares nas dunas frontais, que impactam nas condições naturais do local e atratividade turística desta unidade ambiental. O levantamento dessas informações e elaboração dos cenários alertou para a necessidade de medidas mitigadoras e subsidie a tomada de ações políticas no sentido de construção de um planejamento ambiental mais condizente com as necessidades locais.
Abstract: The beach environment in the tropics is recognized as an important leisure area for local residents and tourists. However, it is verified that the rise of unrestrained use and occupation of this region, implies in its increasing environmental degradation, at the same time that it affects its esthetic value, which may lead to the reduction of its attractiveness to users, resulting in economic retraction in regions dependent on the tourism industry. On the eastern coast of Rio Grande do Norte, Jenipabu beach, one of the main tourist attractions in the State, has been the target of an intense unplanned anthropic occupation, which has resulted in environmental, social, economic and political impacts. In this context, this work proposes to elaborate a diagnosis of the natural and anthropic conditions of the beach of Jenipabu / RN, based on the methodological proposals of the Orla Project. To achieve the research goals, the methodology used involved the evaluation of the beach through environmental indicators; the qualitative and quantitative survey of the solid waste present in the sand of the beach and the count of the beach users during a horizon of six months. The results identified areas of the beach with different uses and moderate solid waste concentration in the busiest section. The beach obtained indicator B for the natural aspects and the C for the anthropics. Although Jenipabu Beach exhibit a natural landscape with a high tourist attraction, some problems were identified, such as the disordered traffic of vehicles and irregular constructions in the frontal dunes, that impact the natural conditions of the place and tourist attractiveness of this environmental unit. The gathering of this information and elaboration of the scenarios, alerted to the need for mitigating measures and to subsidize the political actions towards the construction of an environmental plan more suited to the local needs.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5524
Other Identifiers: 2014018190
Appears in Collections:Engenharia Ambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
diagnosticoambientalpraia_monografia.pdfTrabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte como parte dos requisitos para a obtenção do título de Engenheiro Ambiental1.68 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons