Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5514
Title: Avaliação das medidas de força de preensão palmar e destreza digital na Doença de Parkinson: estudo transversal
Authors: Custódio, Leonardo Bezerra
Keywords: Doença de Parkinson;Parkinson Disease;Destreza motora;Motor Skill;Força muscular;Muscle Strength
Issue Date: 5-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: CUSTÓDIO, Leonardo Bezerra. Avaliação das medidas de força de preensão palmar e destreza digital na Doença de Parkinson: estudo transversal. 2017. 23f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Introdução: A Doença de Parkinson (DP) é uma desordem crônica, progressiva e neurodegenerativa que atinge o sistema nervoso central, causando diminuição do número de neurônios dopaminérgicos localizados na substância negra. Essa diminuição leva a algumas alterações motoras, sendo as principais: bradicinesia, rigidez muscular, instabilidade postural e tremor de repouso. Além disso, parece afetar a força de preensão palmar e a destreza digital desses indivíduos. Objetivo: Investigar se há resposta diferencial entre as medidas de função manual, através da destreza digital e da força de preensão palmar, de sujeitos com DP e saudáveis, e observar os fatores associados a essas medidas. Metodologia: Participaram do nosso estudo 114 indivíduos, sendo 78 no grupo com DP e 36 no grupo Controle. Foram realizadas avaliações da força de preensão palmar (FPP), pelo dinamômetro manual; da destreza digital, pelo Nine Hole Peg Test (9HPT); e dos fatores associados por uma ficha de avaliação estruturada que continham informações sociodemográficas e clínicas (incluindo a escala de Hoehn & Yahr (modificada)). Os dados de FPP e destreza foram comparados entre os grupos DP e Controle, entre os sexos do grupo DP e entre os estágios da doença pelo Test T Student; a correlação da FPP e da destreza digital com a idade pelo teste de correlação de Pearson. Resultados: A FPP foi diferente entre os grupos DP e Controle, tanto no membro dominante (p=0,003) quanto no não dominante (p=0,008), sugerindo que os sujeitos com DP apresentam menor força; também foi diferente entre os sexos (p<0,001), onde as mulheres tiveram menor força que os homens; como também foi diferente entre os estágios, onde nos estágios mais avançados os indivíduos com DP apresentam menor força. Em relação a destreza digital, houve diferença estatisticamente significativa entre o grupo DP e o Controle, para ambos membros, sendo menor na DP; entre os sexos, não houve diferença entre os grupos; e os estágios mais avançados apresentaram menor habilidade digital do que os mais leves; em relação a idade, houve correlação fraca, mas significativa entre os dados de FPP e destreza digital com a idade, onde os sujeitos com DP apresentaram diminuição nas duas medidas à proporção que a idade aumentou. Conclusão: O presente estudo demonstrou que a doença de Parkinson parece afetar a força preensão palmar e o desempenho das atividades de destreza digital. Além disso, sugere-se que a idade e os estágios mais avançados da doença são fatores associados à diminuição da força de preensão e da destreza dos dedos. Já o sexo parece somente interferir na força, não havendo diferenças entre a destreza digital de mulheres e homens com DP.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5514
Other Identifiers: 2013038170
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliaçãodasmedidasdeforça_2017_TCC.pdfTexto Completo1.07 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.