Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5470
Title: Avaliação da função sexual em mulheres com incontinência urinária mista antes e após um protocolo de treinamento para musculatura do assoalho pélvico
Authors: Azevedo, Maria Aneilma Ribeiro de
Keywords: Fisioterapia, Mulheres, Incontinência urinária mista, Disfunção sexual.
Issue Date: 27-Nov-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: AZEVEDO, Maria Aneilma Ribeiro de. Avaliação da função sexual em mulheres com incontinência urinária mista antes e após um protocolo de treinamento para musculatura do assoalho pélvico. 2017. 36f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Introdução: A incontinência urinária (IU) é definida como “qualquer queixa de perda involuntária de urina” e apesar de não representar uma ameaça à vida é consensual as repercussões negativas causadas por essa patologia, inclusive na vida sexual. Objetivo: Avaliar a eficácia de um tratamento fisioterapêutico para mulheres com IU e disfunção sexual (DS) através de um protocolo de treinamento para musculatura do assoalho pélvico. Metodologia: Trata-se de um estudo do tipo quase-experimental, realizado no Hospital Universitário Onofre Lopes. Participaram do estudo, 14 mulheres com Incontinência Urinária Mista e vida sexual ativa. A coleta de dados aconteceu em três etapas: Avaliação, com aplicação da ficha de avaliação, dos questionários e exame físico; Intervenção, com aplicação do protocolo de treinamento para musculatura do assoalho pélvico; e Reavaliação, Aplicação da ficha de avaliação, dos questionários e exame físico ao final do tratamento, após 2 meses de intervenção. Foram realizados dois atendimentos por semana, com duração de 30 minutos por atendimento. Os dados foram analisados através do software estatístico SPSS 20.0 atribuindo-se o nível de significância de 5%. O teste de Shapiro-Wilk foi utilizado para testar a normalidade dos dados. A análise bivariada foi conduzida através do Teste T pareado com o objetivo de verificar diferenças entre o momento inicial e final do tratamento. Resultados: A perineometria apresentou diferença estatisticamente significante (P=0,033), bem como as queixas urinárias (P=0,002) quando comparado antes e após o tratamento. Em relação a função sexual, não foi observada diferença significativa (P=0,636) nos dois momentos. Conclusão: Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas em relação aos escores do questionário SFFI antes e depois da aplicação do protocolo de treinamento para musculatura do assoalho pélvico.
Abstract: Introduction: Urinary incontinence (UI) is defined as "any complaint of involuntary loss of urine" and although it does not pose a threat to life, the negative repercussions caused by this pathology, including sexual life, are consensual. Objective: To evaluate the efficacy of a physiotherapeutic treatment for women with UI and sexual dysfunction (DS) through a training protocol for pelvic floor musculature. Methodology: This is a quasi-experimental study, carried out at the University Hospital Onofre Lopes. A total of 14 women with mixed urinary incontinence and active sexual life participated in the study. The data collection took place in three stages: Evaluation, with application of the evaluation form, of the questionnaires and physical examination; Intervention, with application of training protocol for pelvic floor musculature; and Reassessment, Application of evaluation form, questionnaires and physical examination at the end of treatment, after 2 months of intervention. Two visits were performed per week, with a duration of 30 minutes per service. The data were analyzed through the statistical software SPSS 20.0, assigning the level of significance of 5%. The Shapiro-Wilk test was used to test the normality of the data. The bivariate analysis was conducted through the paired T-test with the objective of verifying differences between the initial and final moments of the treatment. Results: Perineometry presented a statistically significant difference (P = 0.033), as well as urinary complaints (P = 0.002) when compared before and after treatment. Regarding sexual function, no significant difference (P = 0.636) was observed at both moments. Conclusion: No statistically significant differences were found in relation to the SFFI questionnaire scores before and after the application of the training protocol for pelvic floor musculature
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5470
Other Identifiers: 2013041004
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliaçãodafunção sexual _2017_TCC.pdfTexto Completo665.87 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.