Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5461
Title: Relação entre pontos gatilhos miofasciais e a força isométrica de músculos do ombro em sujeitos com síndrome do impacto subacromial unilateral
Authors: Oliveira, Wandemberg Fortunato de
Keywords: Síndrome da dor miofascial. Ombro. Força muscular. Dinamômetro de força muscular.;Myofascial Pain syndrome. Shoulder Pain. Muscle Strengh. Muscle Strengh Dynamometer.
Issue Date: Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Wandemberg Fortunato de. Relação entre pontos gatilhos miofasciais e a força isométrica de músculos do ombro em sujeitos com síndrome do impacto subacromial unilateral. 2017. 43f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Introdução: O ombro é uma articulação de grande mobilidade, sendo muito exigido diariamente, o que pode vir apresentar limitação na sua mobilidade, força e dor. Há estudos demonstrando que os pontos-gatilho miofasciais podem causar tais disfunções, afetando a qualidade de vida dos indivíduos acometidos. Objetivo: Avaliar bilateralmente a relação da presença de pontos-gatilho miofasciais e força isométrica dos músculos do ombro em sujeitos com sintomatologia da Síndrome de Impacto Subacromial unilateral. Métodos: Trata-se de um estudo observacional transversal, desenvolvido na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Participaram 23 sujeitos (15 homens e 8 mulheres; 34,47±10,15 anos; IMC de 24,2±2,23 kg/m2), que apresentavam sintomas para SIS unilateral. A amostragem foi do tipo não-probabilistica de casos consecutivos. Os indivíduos selecionados foram encaminhados a um fisioterapeuta com 6 anos de experiência, que os avaliaram seguindo critérios de inclusão e exclusão. Após inclusão, os sujeitos foram avaliados bilateralmente quanto à quantidade de pontos-gatilho miofasciais e a força isométrica nos movimentos de elevação do braço, rotação externa e interna, exercidos em um dinamômetro manual, os dados foram analisados estatisticamente de forma descritiva e inferencial. Para a distribuição da amostra, foi usado o teste Shapiro-Wilk. Para avaliar a diferença entre os lados, foi usado o teste t dependente. A correlação entre a força isométrica e a quantidade total de pontos-gatilho foi avaliada através do teste de Pearson. Resultado: Foi encontrado diferença estatística em relação a pontos-gatilhos miofasciais ativos do lado acometido em relação ao não-acometido (p=0,001). Houve significância estatística nos movimentos de rotação externa (p=0,022 e p=0,001) e interna (p=0,025 e p=0,011) na comparação da força e dor respectivamente, entre o lado acometido e não-acometido. Somente o músculo supraespinal significância estatística quanto aos pontos-gatilho miofasciais ativos e força, na elevação (r=- 0,537; p=(0,008)) e na rotação externa (r=-0,460; p=(0,027)), sendo considerada moderada e negativa. Conclusão: Diante dos resultados da pesquisa, observou-se que somente o músculo supraespinal apresentou significância estatística, na correlação da presença de pontos-gatilho miofasciais ativos e força.
Abstract: Introduction: The shoulder is a joint of great mobility, being much demanded daily, which can come to present limitation in its mobility, strength and pain. There are studies demonstrating that myofascial trigger points can cause such dysfunctions, affecting the quality of life of affected individuals. Objective: Bilaterally evaluate the relation of the presence of myofascial trigger points and isometric strength of the shoulder muscles in subjects with unilateral Subacromial Impact Syndrome symptomatology. Methods: It is an observational cross-sectional study, developed at the Federal University of Rio Grande do Norte. Twenty-three subjects (15 males and 8 females, 34.47 ± 10.15 years, BMI 24.2 ± 2.23 kg/m2) presented symptoms for unilateral SIS. Sampling was of the non-probabilistic type of consecutive cases. The selected individuals were referred to a physiotherapist with 6 years of experience, who evaluated them following inclusion and exclusion criteria. After inclusion, the subjects were evaluated bilaterally regarding the number of myofascial trigger points and the isometric force in the movements of arm elevation, external and internal rotation, exercised in a manual dynamometer, the data were statistically analyzed in a descriptive and inferential way. For the distribution of the sample, the Shapiro-Wilk test was used. To evaluate the difference between the sides, the t-dependent test was used. The correlation between the isometric force and the total number of trigger points was evaluated through the Pearson test. Results: Statistical difference was found in relation to active myofascial trigger points on the affected side in relation to the non-affected patient (p = 0.001). There was statistical significance in the external rotation (p = 0.022 and p = 0.001) and internal (p = 0.025 and p = 0.011) movements in the force and pain respectively, between the affected and non-affected side. Only the supraspinal muscle was statistically significant for active myofascial trigger points and strength, at elevation (r = -0.537, p = (0.008)) and at external rotation (r = -0.460; p = (0.027)), being considered moderate and negative. Conclusion: Considering the results of the research, it was observed that only the supraspinal muscle presented statistical significance, in the correlation of the presence of active myofascial trigger points and force.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5461
Other Identifiers: 2014092376
metadata.dc.description.embargo: 2020-12-23
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Relaçãoentrepontosgatilhos_2017_TCC.pdf
Restricted Access Until 2020-12-22
Texto Completo890,04 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.